Prefeita Adriane Lopes assina lei de doação de áreas públicas para setor privado (Foto: PMCG)

Com a concessão de incentivos previstos no Prodes (Programa de Incentivos para o Desenvolvimento Econômico e Social), cinco empresas vão investir R$ 27,2 milhões e garantir 168 empregos em Campo Grande nos próximos anos.

Nesta sexta-feira (20), a prefeita Adriane Lopes sancionou os projetos aprovados pela Câmara Municipal para doação de áreas para as empresas ampliarem suas atividades, além da redução do Imposto Sobre Serviço de Qualquer Natureza (ISSQN) incidente sobre a construção dos empreendimentos e a isenção do IPTU por 5 anos.

O secretário Adelaido Vila, da Sidagro (Secretaria Municipal de Inovação, Desenvolvimento Econômico e Agronegócio), comentou que “os  incentivos concedidos são mecanismos importantes para que o governo possa auxiliar no desenvolvimento socioeconômico. Com a redução de impostos, os incentivos fiscais possibilitam a geração de mais empregos, a movimentação da economia, as benfeitorias e a criação de programas sociais”, disse. “Esses investimentos e os novos empregos previstos têm um grande significado para a economia local, principalmente após o difícil período de pandemia”, complementou. 

Um dos beneficicados foi André Pereira Fonseca, gerente administrativo da Floreste Suprimento Florestal Ltda que produz mudas de eucalipto para atender as florestas da empresa de celulose de Três Lagoas. Segundo ele, sua empresa vai investir R$ 700 mil para dobrar a produção e atingir 400 mil mudas por ano, passando de sete para 14 o número de funcionários. Além dos incentivos fiscais, a Floreste recebeu 8 m² área de 1,5 hectare.

Empresas incentivadas 

Além da Floreste Suprimento Florestal Ltda, foram beneficiados com os benefícios previstos no Prodes, a Edemilson Luiz Teles, que recebeu uma recebeu uma área de 6.395,46 m², onde vai investir R$ 1,1 milhão, que dobrarão seu quadro de pessoal de 14 para 28 funcionários.

A  Sementes Pastoforma Ltda terá uma área de 20.021,72 m² (2 hectares) com o compromisso de investir R$ 20 milhões, manter seus atuais 34 funcionários e abrir mais 22 vagas.

A Casa da Semente Comércio e Serviços Ltda terá uma área de 25.741,93m² no Nova Campo Grande, onde investirá R$ 3,9 milhões e vai gerar 30 empregos.

A Rodoviário BR Central Transportes Logística Ltda planeja investir R$ 1,5 milhão numa área de 5 mil metros quadrados com projeção de ampliar de 30 para 40 o seu quadro de pessoal.

A seleção e a contratação da mão de obra a ser empregada nos empreendimentos será realizada pela Fundação Social do Trabalho de Campo Grande (Funsat). As empresas terão prazo para fazer os investimentos sob pena das áreas doadas serem revertidas para o patrimônio público.

Comentários