Divulgação

Condições climáticas, que sejam ideais para a produção, tecnificação das atividades, logística e muitos outros fatores estão levando empresas agropecuárias a buscarem profissionais com novas habilidades e atitudes, além de conhecimento amplo na área. Como ter um bom portfólio sem parar tudo que está fazendo? A resposta é tema da editoria #EducaçãonoCampo desta quarta-feira (21).

Enquanto em alguns setores o saldo de emprego teve retração, no acumulado do ano, o agro teve um movimento contrário: contratou mais gente para garantir que a produção de alimentos não tivesse pausa e atendesse a demanda da população neste 2020 repleto de situações inesperadas.

De acordo com analista de gestão de pessoas do Sistema Famasul, Elyxsandra Zalla, considerando o período de pandemia e a qualificação, o profissional que busca por oportunidades em negócios rurais deve centrar na inovação. “Falamos de uma área que se transforma a todo instante e exige um nível de informação e dinamismo muito alto. Ao mesmo tempo, é preciso buscar incansavelmente o conhecimento, ser resiliente e criativo, aberto a mudanças e de fácil adaptação”, explica.

Atento à necessidade de mão de obra capacitada e à facilidade de acesso para trabalhadores e produtores rurais, o Senar/MS foi um dos pioneiros no setor ao oferecer gratuitamente o chamado ensino híbrido, que consiste na junção da vivência prática e a metodologia de aulas no formato on-line. “Reduzir distâncias, melhor aproveitamento do tempo, praticidade na obtenção do conteúdo, todas são características dos nossos cursos disponíveis”.

A mais recente ferramenta de capacitação do Senar/MS é a Plataforma EAD. São 11 cursos nas áreas de agricultura de precisão, empreendedorismo rural e produção vegetal. O aluno pode estudar quando quiser, onde quiser e sem custo algum. O ambiente fica acessível 24 horas por dia, sendo possível interagir com os professores e colegas de turma. O objetivo é qualificar as pessoas do campo para contribuir com a qualidade da produção, melhoria de renda e qualidade de vida.

Com início em 2015, o Curso Técnico em Agronegócio foi a primeira capacitação na modalidade a distância oferecida pela instituição, sendo 80% remoto e 20% presencial. Ao concluir a capacitação, agora em 2020, o profissional estará especializado na execução de procedimentos de gestão do agro, com habilidade para planejar e auxiliar na organização e controle das atividades do setor.

Ficou interessado? Clique no link e veja como os profissionais estão se qualificando para o mercado de trabalho com a educação híbrida. Acesse senarms.org.br

Comentários