Escolas particulares adotaram uma série de medidas de biossegurança para volta as aulas presenciais nesta segunda-feira. Reprodução/Internet

Poderão voltar para as escolas os alunos da educação infantil e berçário, desde que tenham entregado o termo de compromisso com plano de biossegurança à Vigilância Sanitária.

Escolas e creches particulares de Campo Grande podem retornar com as atividades presenciais nesta segunda-feira (21), desde que atendam as exigência do decreto municipal que regula o funcionamento, onde exige a apresentação de um plano de biossegurança.

Até a última sexta-feira, as 11 horas, apenas 50 escolas (confira a lista ao final da matéria) das 421 existentes na capital assinaram os termos de compromisso com a prefeitura para obedecer um plano de contenção de riscos, com regras específicas de biossegurança, como lotação máxima de 30% da capacidade do estabelecimento, distância de um metro e meio entre os alunos em sala de aula e horário escalonado de entrada e saída para evitar aglomeração. Também precisa ser aferida a temperatura de todos que tem acesso aos locais.

A autorização é uma das exigências para que elas possam retomar as atividades presenciais, conforme o art. 3º do decreto municipal 14.455.

De acordo com a presidente do Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino de Mato Grosso do Sul (Sinepe/MS), Maria da Glória Paim. Nesse retorno gradual, podem voltar os estudantes da educação infantil e berçário.

“A partir do momento que foi apresentado o plano cada escola teve que se adequar a sua realidade. Aquelas escolas que apresentaram planos sucintos, terão que rever e reapresentar ao órgão municipal”, disse.

Escolas aptas a funcionar:

Escolas particulares de Campo Grande retornam aulas presenciais nesta segunda-feira
Comentários