Os dias de frio intenso podem ter dado uma trégua, mas vale lembrar que o inverno continua e ainda teremos dias friozinhos. É nesta época que algo é quase que unânime: sentimos mais sono e a tendência é dormir mais. Já percebeu?   

Heloisa Ferraz Troijo, neurologista, especialista em Medicina do Sono e cooperada da Unimed Campo Grande, tem a resposta do por que isso acontece: “no inverno temos uma menor incidência da luz solar, resultando em dias ‘mais curtos’. O nosso ciclo sono-vigília é regulado principalmente pela luminosidade. Com os dias terminando mais cedo, também produzimos a melatonina (hormônio do sono) mais cedo, fazendo com que o período de sono se inicie antes do horário habitual”.  

A médica ainda pontua que no inverno temos o costume de adquirir hábitos que propiciam essa vontade de dormir mais, como a redução da atividade física no período noturno e o aumento da ingesta calórica.   

Para evitar que isso aconteça e fazer o dia render, a especialista conta que é importante “ter horários regulares para dormir e acordar, evitar cochilos durante o dia e atentar-se para não exagerar nas refeições noturnas. Além disso, exercitar-se durante o dia ajuda a permanecermos mais acordados”.  

Por fim, Dra. Heloísa compartilha uma dica para os que, em dias de baixas temperaturas, desejam dormir melhor: usar meias.   

“A queda da temperatura do nosso corpo durante a noite faz parte do processo do sono e o uso de meias propicia uma vasodilatação periférica, que é o aumento da circulação do sangue nas mãos e nos pés, levando a uma queda mais rápida da temperatura central e, portanto, um início de sono mais rápido”, informa a especialista.   

“Vale ressaltar que as pessoas que apresentam problemas de circulação nas pernas ou dificuldade de mobilidade devem ter cuidado”, adverte a médica. 

Fonte: Ascom Unimed CG

Comentários