23.8 C
Campo Grande
quinta-feira, 18 de julho, 2024
spot_img

Espetáculo “Uma Moça da Cidade”, do Grupo UBU, tem apresentação hoje e sexta

O mês de julho promete ser agitado culturalmente com o projeto “UBU Trans Erê – Identidades em Trânsito”, financiado pela Funarte (Fundação Nacional de Arte). O grupo de teatro estará em cartaz com o espetáculo “Uma Moça da Cidade” em dois locais diferentes: nesta quarta-feira (10), na Comunidade Terapêutica Antônio Pio da Silva (Comtaps), às 16h e 18h, e na sexta-feira (12), no Espaço Cultural Fulano Di Tal, às 15h e 17h. A entrada é sempre gratuita.

O projeto “UBU Trans Erê – Identidades em Trânsito” é itinerante e passou por diversos bairros da periferia de Campo Grande, levando arte e abordando temas relevantes como respeito ao próximo, combate ao racismo e igualdade social. A partir de agora, no segundo semestre, o projeto irá atender quilombos e aldeias do Estado.

Segundo o diretor do Grupo UBU, Anderson Bosh, este é um momento especial, pois marca a metade do projeto executado, permitindo um balanço do que foi realizado e uma avaliação do cronograma das próximas atividades. “Já foram centenas de pessoas atingidas diretamente e indiretamente, percorrendo bairros como Jardim Noroeste, Aero Rancho, Dom Antônio, Lageado, Tijuca e Nhanhá,” destacou Bosh.

Com um semestre do ano finalizado, o projeto já contabiliza 14 apresentações e a realização de oficinas, sempre com encenações dos espetáculos “Uma Moça na Cidade” e “Pelega e Porca Prenha – episódio: Na Mata do Pequi”. Após cada sessão de teatro, há roda de conversa com o público e atividades com educadores voltadas à cultura popular brasileira, técnicas teatrais, arte, protagonismo negro, etc.

Regionalmente, o  Sesc MS é um dos apoiadores do projeto como frisa a analista em Cultura da instituição, Cássia Mazzei. “Avalio essa parceria como extremamente positiva, pois não apenas fortalece as iniciativas culturais locais, mas também amplia o alcance de atividades que promovem o desenvolvimento humano e social em comunidades do Estado. Ao apoiar projetos como este, o Sesc reafirma seu papel como agente facilitador de acesso à cultura, contribuindo para a construção de uma sociedade mais diversa, inclusiva e consciente.”

Danilo Martone, do Comtaps, ressaltou a relevância das apresentações teatrais que chegam à instituição já na quarta-feira, dia 10. “A chegada de espetáculos de teatro é sempre bem-vinda à instituição porque, mais do que trazer arte ao local, dialoga com o público de forma lúdica. O Comtaps já existe há 19 anos, somos uma comunidade terapêutica, nosso método é Minnesota baseado nos 12 passos de Narcóticos Anônimos. Então, todo conhecimento é válido, considerando que a gente sabe que a cultura e a arte são primordiais na reabilitação ou manutenção da saúde de todo e qualquer ser humano e com nossos acolhidos não é diferente.

O projeto conta com produção-executiva de Bruna Riquelme, produção logística de Gabriela Lopes, mediação e social media de Issel Chaia, interpretação de Libras por Tatiana Tássia, coordenação pedagógica de Douglas Caetano, capacitação (oficinas artísticas) de Douglas Moreira e Edner Gustavo, gestão do projeto por Anderson Bosh, e produção pelo Grupo UBU. No palco, a direção de Anderson Bosh é complementada por Douglas Moreira e Edner Gustavo, com sonoplastia e iluminação de Douglas Caetano.

UBU Trans Erê – Identidades em Trânsito –  é o único projeto cultural do Centro-Oeste aprovado no Programa Funarte de Apoio a Ações Continuadas (2023). Com 11 meses de duração, o projeto prevê uma média mensal de duas apresentações teatrais e rodas de conversa, ampliando a compreensão sobre temas como valorização da memória e identidade cultural, combate ao racismo, empregabilidade de pessoas LGBTQIPAN+ e direito ao acesso à arte e ao lazer.

Além disso, o projeto inclui uma iniciativa de inclusão no mercado de trabalho de pessoas LGBTQIPAN+, oferecendo bolsas de estudo para esse público, muitas vezes marginalizado devido ao preconceito e falta de informação. 

Fale com a Redação