12.8 C
Campo Grande
sábado, 25 de maio, 2024
spot_img

Estimulando o dançar: projeto oferece vagas de ballet para crianças de baixa renda

Aulas acontecem de maio até setembro

O projeto ´Estimulando o dançar´ abre as cortinas do palco para crianças, entre 3 e 12 anos, de baixa renda, que sonham em fazer ballet! No total, são 17 vagas gratuitas e as inscrições vão até 30 de abril ou, até quando todas as vagas forem preenchidas. O projeto está sendo realizado por meio da Lei Paulo Gustavo, através do Ministério da Cultura, Governo Federal, Secretaria de Cultura e Turismo e Prefeitura Municipal de Campo Grande.

Segundo a professora de ballet e idealizadora do projeto, Graciela Quintana, o projeto nasceu de uma demanda frequente do espaço de dança, onde ela ministra aulas: “Nestes seis anos de existência do Espaço de Dança Suzana Leite (unidade Jardim América) recebemos muitos pedidos por bolsas de estudos e, diante dessa demanda para aulas de ballet para crianças de baixa renda, começamos a buscar formas de tornar esse sonho real e, assim, nasceu o ´Estimulando o dançar – Bolsas de Estudos”.

O projeto é voltado para crianças de 3 a 12 anos, de baixa renda, que estejam matriculadas em escolas públicas da capital. Os participantes terão aulas regulares de ballet (duas vezes por semana), durante cinco meses (de maio até setembro) no Espaço de Dança Suzana Leite (unidade Jardim América), com a direção de Graciela Quintana.

Além das aulas, os participantes também serão contemplados com uniformes e demais taxas: ao final da oficina está previsto um espetáculo de finalização e nesta ocasião, também não haverá custos com participação, roupas, entre outros; todo o projeto é gratuito. “Nosso propósito é realmente proporcionar para as crianças uma experiência completa, oferecendo a elas o conhecimento das técnicas e a experiência de palco”, completa Graciela.

As inscrições são gratuitas e devem ser feitas pela internet, por este link. Lembrando que as inscrições vão até 30 de abril ou, até quando todas as vagas forem preenchidas. 

Fale com a Redação