A FAB (Força Aérea Brasileira) divulgou a emissão de um ‘alerta nacional’ após roubo dos três aviões que pertencem ao cantor Almir Sater e a políticos de Mato Grosso do Sul, conforme o Enfoque MS noticiou na manhã desta segunda-feira (6). Grupo de criminosos roubaram as três aeronaves do Aeroclube de Aquidauana, município a 135 quilômetros de Campo Grande

O comunicado saíu agora fim da tarde, após a FAB ser notificada do roubo de três aeronaves durante a madrugada desta segunda-feira, e assim, com registros, se emitiu um alerta nacional em busca dos aviões levados por cerca de 18 criminosos que invadiram o aeroporto da cidade fortemente armados.

A FAB informou em nota, que “o Comae (Comando de Operações Aeroespaciais) da Força Aérea Brasileira, situado em Brasília, no Distrito Federal, foi notificado sobre a ocorrência em questão nesta segunda-feira (6). A FAB colabora com as autoridades de segurança pública responsáveis pelo caso e emitiu uma ordem de vigilância intensiva do controle de tráfego aéreo aos Copm (Centros de Operações Militares) da Aeronáutica”.

Conforme primeiros registros policiais, os aviões foram levados hoje, por volta das 3 horas da madrugada, depois que 18 criminosos fortemente armados, encapuzados e usando luvas invadiram o aeroclube. As aeronaves seriam do cantor Almir Sater, do pecuarista Zelito Ribeiro, irmão do prefeito de Aquidauana Odilon Ribeiro, e da família do ex-prefeito José Henrique Trindade. Conforme os registros da ANAC, os modelos e matrículas dos aviões são Bonanza V35B PT-ING, Cessna 182 PT-DST e Cessna 182 PT-KDI, estando todos em situação de aeronavegabilidade normais, ou seja, aptos para voar.

Traficantes ou outros fins

De acordo com o delegado Jackson Frederico Vale, existe a possibilidade dos aviões terem sido levados por membros de facções criminosas para servirem ao crime de tráfico de drogas. Mas, outras linhas de investigação não são descartadas, segundo o delegado.

Ferramentas usadas no roubo foram deixadas para trás pelos criminosos. “As aeronaves teriam como destino Bolívia. Os aviões segundo o delegado estariam avaliados entre R$ 600 mil a R$ 800, chegando a R$ 2 milhões”, apontou o delegado.

A invasão aconteceu por volta das 3 horas da madrugada desta segunda (3), quando cerca de 18 criminosos entraram no local pelos fundos da vila 40, como é conhecido o local onde renderam o vigia e seus filhos.

As vítimas foram amarradas com lacres e presas na grade de proteção do tanque de combustível enquanto os aviões eram abastecidos. Os criminosos estavam fortemente armados, encapuzados e com luvas. Não há rastros de carros no local. Algumas ferramentas foram deixadas para trás pelos bandidos. O hangar foi periciado na tentativa de identificações de digitais, que possam levar aos criminosos.

Comentários