A Fiems (Federação das Indústrias do Estado de Mato Grosso do Sul) finalizou a segunda fase de testagem em massa para diagnosticar a covid-19 em Campo Grande e Corumbá. Foram disponibilizados 20 mil testes rápidos de antígeno para a Capital e 3 mil para a cidade branca de forma totalmente gratuita.

Como forma de facilitar o acesso da população, foram instalados drive thru no Edifício Garagem da FIEMS, em Campo Grande, e na praça do SESI, em Corumbá. Desde o início das ações, o presidente da FIEMS, Sérgio Longen, destacou a importância de continuar testando a população, mesmo com o avanço da vacinação. “Essa é uma forma de identificarmos pessoas que estão infectadas com a covid-19 e ainda não sabem, para que recebam todas as orientações necessárias e também iniciem o tratamento mais adequado”.

Essa é a segunda vez que a Federação realizou a testagem em massa gratuita em Campo Grande. O drive-thru foi ativado pela primeira vez no início de maio (06/05). Já em Corumbá, o “testômetro” foi inaugurado no dia 4 de agosto, permanecendo durante todo mês para atender a população da cidade. O serviço também favoreceu a população de Ladário. 

Após realizar o exame, o resultado era enviado por mensagem para o celular cadastrado no sistema, com total segurança. O drive thru montado pela FIEMS contou com equipes especializadas formadas por enfermeiros do SST (Saúde e Segurança do Trabalho), do SESI.

Em Campo Grande, na primeira fase, 13% dos exames apresentaram resultados positivos, na segunda etapa, a porcentagem diminuiu para 10,68% de positividade. Corumbá teve a confirmação de 4,18% dos testes para a covid-19. Todos os exames feitos no drive foram lançados no sistema de registro do Ministério da Saúde, que acompanha de perto os casos positivos.

É importante testar a população para o diagnóstico da covid-19 mesmo após a vacinação

A pandemia ainda não acabou, com o avanço da vacinação em nosso Estado e no País, claramente vemos os números de casos e vítimas da covid-19 reduzir substancialmente. No entanto, ainda há casos de covid-19 circulando. O objetivo principal da vacinação é reduzir o número de casos graves e de mortes decorrentes da doença. Portanto, mesmo vacinado há a possibilidade de infecção pelo vírus e, consequentemente, de transmissão do vírus a outras pessoas.

Fonte: Ascom Fiems

Comentários