Sindifiscal/MS celebra dia do fiscal tributário estadual e fala da importância da reforma administrativa para MS

A Assembleia Legislativa de MS fez uma moção de congratulações aos Fiscais Tributários Estaduais (FTE´s) nesta terça-feira (29), por meio de uma proposição do deputado estadual Rinaldo Modesto. O objetivo é homenagear os profissionais que celebram no dia 30 de setembro o “Dia dos Fiscais Tributários Estadual”. O presidente do Sindicato dos Fiscais Tributários de Mato Grosso do Sul (Sindifiscal/MS), Francisco Carlos de Assis, Chiquinho, que recebeu a homenagem em nome dos FTEs, lembrou da importância do trabalho de fiscalização. “A nossa atuação visa garantir o direito da sociedade. Se temos educação e saúde, é por conta dos profissionais que se dedicam ou dedicaram nessa missão”, comentou Chiquinho.

Prova disso é que, em todo o período da pandemia, os fiscais continuaram na rua, evitando irregularidades e garantindo que os recursos financeiros chegassem ao governo estadual para ações de qualidade em saúde nesse período. Ele aponta também que entende porque a sociedade teme o fiscal e ressalta que promover o entendimento do cidadão sobre a atribuição desse profissional é um dos maiores objetivos do Sindicato.

Conforme explica o presidente da entidade, o fiscal tributário é um “agente facilitador” de serviços para a população. Os impostos são um dever e um direito da população, afinal quem contribui corretamente e está dentro da lei , usufrui do retorno do Estado da mesma forma daquele que não contribui. A função do fiscal é igualar e fazer com que o infrator seja penalizado e não coloque os cidadãos em situações onde percam os benefícios.

Reforma Administrativa

O presidente externou ainda sobre a importância da reforma administrativa para MS. Para ele, algumas propostas devem desonerar o governo, o que leva vantagens para a população. “Tem alguns pontos dentro da reforma administrativa estadual que são importantes para o funcionalismo público. Levar eficiência ao Poder Público e desonerar a população é garantia de levar mais serviços para a sociedade”, frisou. 

A entidade prepara um estudo para apresentar à imprensa de alguns pontos da reforma administrativa. O estudo deve ser apresentado primeiro aos associados, e depois aos jornalistas. “Queremos ser claros, pois há pontos que precisam ser analisados. O Estado precisa ser mais eficiente”, completou.

Comentários