O lazer foi um dos hábitos bastante impactados pela pandemia de Covid-19. Sair de casa para jantar fora ou assistir um filme foi suspenso e a retomada gradativa destas atividades está animando os brasileiros, segundo pesquisa da Bain & Company, realizada com dois mil brasileiros. O estudo aponta que, entre as principais atividades que os brasileiros sentem mais falta e estão inseridas nas prioridades de retorno ao lazer, estão a ida ao cinema (57%), ir a bares e restaurantes (56%), seguido por fazer compras em lojas físicas (40%).

Para quem amargou com a impossibilidade de se reunir, a oportunidade de reencontrar amigos e famílias e saborear comidas gourmet a preços únicos tem colaborado para tirar a turma mais reclusa de casa. Prova disso, são os números da Abrasel (Associação Brasileira de Bares e Restaurantes de MS) sobre o  interesse da população no retorno aos bares e restaurantes. “Os bares e restaurantes sentiram um crescimento na casa dos 30%, após a flexibilização das restrições, tanto de ocupação, quanto de horário de funcionamento. O que se nota é um aumento nos dias de semana, entre segunda e quinta-feira, já que os clientes querem retomar a vida noturna, mas ainda em segurança, evitando eventos maiores ou a movimentação dos fins de semana e mantendo o distanciamento”, explica o presidente da entidade, Juliano Wertheimer.

O presidente da Abrasel apontou que um novo formato de atendimento se fortaleceu durante a pandemia. A redução de assentos, respeitando as regras de biossegurança e que, por opção de muitos empresários, foi mantida. “Há estabelecimentos que mantiveram um número menor de ocupação, o que melhora o atendimento, aumenta o ticket médio e mantém o faturamento”, pondera Wertheimer que ainda se diz otimista com a possibilidade de eventos neste fim de ano. “O setor está reagindo bem e estamos otimistas, em especial com a expectativa da realização de atividades antes suspensas ou represadas. Mas é importante destacar que as normas de segurança sejam respeitadas”, finaliza.

Comentários