Foto: PC/mS

A polícia prendeu sete pessoas pelo roubo com cárcere privado de uma família ocorrido na quinta-feira (26) na região do bairro Vila Margarida, em Campo Grande. De acordo com o registro da ocorrência, o crime aconteceu com a ajuda de uma mulher de 31 anos, que trabalhava como cuidadora na casa, e que teria sido coagida pelo irmão, que cumpre pena no Presídio de Segurança Máxima da Capital.

O crime aconteceu durante a manhã. Policiais civis lotados na Delegacia Especializada de Repressão a Furto e Roubo de Veículos (DEFURV) foram acionados para atenderem um roubo com cárcere privado e subtração de dois veículos.

Inicialmente, constatou-se que três indivíduos, por volta das 3h, entraram na residência, localizada na Rua Genebra, e renderam um casal que estava dormindo no quarto. A mãe da mulher, que é acamada, e a cuidadora desta também foram rendidas.

Ainda segundo a investigação, enquanto o casal era mantido amarrado no quarto, a idosa e a cuidadora foram mantidas em outro cômodo. Os bandidos fugiram levando diversos objetos de valores, além dos dois veículos da família, de modelos Tucson GLSB e um Creta 16A.Força policial age rápido e prende sete por roubo e cárcere de família na Capital

Quando a polícia chegou ao local para atender a ocorrência foi recebida pela cuidadora, que depois foi até a delegacia para prestar o depoimento. Durante os trabalhos, os investigadores se atentaram na forma com que os autores entraram na residência, ou seja, sem arrombamento e com o portão liberado para eles.

Os veículos furtados foram encontrados horas depois se deslocando sentido Paraguai, onde foram abordados pela Polícia Militar Rodoviária (PMR) e Polícia Militar, já na região dos municípios de Maracaju e Ponta Porã.

Força policial age rápido e prende sete por roubo e cárcere de família na CapitalNa ocasião, foram presos um homem de 18 anos e uma jovem de 18 anos, que estavam no veículo Tucson, em Maracaju, e um homem de 22 anos que dirigia o Creta, em Ponta Porã.

No depoimento destes, os três confirmaram a participação no roubo da casa e também explicaram como conseguiram entrar no imóvel, garantindo que a cuidadora da idosa abriu o portão de propósito. Diante desta informação, foi dada voz de prisão em flagrante para a cuidadora, que ainda estava na delegacia aguardando a liberação.

Após os fatos serem comprovados, a cuidadora foi novamente ouvida e acabou confessando a sua participação no crime, alegando que um homem de 27 anos foi quem organizou o assalnto de dentro do presídio. Este sujeito foi retirado do presídio e compareceu na sede da delegacia para prestar depoimento, mas optou por permanecer em silêncio.

Ainda segundo a polícia, o casal preso em Maracaju explicou que ocorreu uma reunião na casa de uma pessoa residente no bairro Zé Pereira, na Capital. No endereço delatado, a polícia prendeu um homem de 20 anos e um segunda pessoa, de 19 anos.

No momento da abordagem, o mais velho confessou o envolvimento no crime e afirmou que deixou a TV e dois notebooks na casa do mais novo, que também confessou a receptação dos objetos.Força policial age rápido e prende sete por roubo e cárcere de família na Capital

Os dois veículos e boa parte dos objetos subtraídos foram recuperados e apreendidos. Toda ação policial teve êxito em razão do trabalho conjunto das Polícias Civis, Polícia Militar (PM, PRE e CHOQUE), Polícia Rodoviária Federal e Polícia Penal (AGEPEN).

As investigações continuam através do Inquérito Policial e a polícia civil está à disposição da sociedade para servir e proteger. Qualquer denúncia poderá ser realizada pelo telefone 3309-8020.

Comentários