Um homem, que seria morador de Campo Grande, foi fugir da Polícia Ambiental, e acabou perdendo a vida. Identificado como Roberto Bispo Alves, 54 anos, o campo-grandense tentou escapar da abordagem da PMA-MS (Polícia Militar Ambiental de MS) pulando em Rio Aquidauana, onde estava e morreu afogado. O corpo foi encontrado nesta sexta-feira (26), no município de Aquidauana, a 139 km da Capital. A ocorrência e fatalidade teria ocorrido já a três dias, sendo hoje encontrado o corpo.

Segundo a Polícia Civil, o fato se iniciou na quarta-feira (24), quando três campo-grandenses praticavam pesca predatória proibida no Rio Aquidauana. Eles foram vistos por uma equipe da PMA e flagrados, o trio pulou no rio para tentar fugir, mas Roberto acabou levado pela correnteza.

Conforme o tenente-coronel Ednilson Queiroz, da PMA, são comuns as fugas de pescadores. “Alguns conseguem atravessar. A gente monitora os cardumes e quando o pescador vê os policiais, tenta atravessar o rio para o outro lado, para não ser preso”, pontuou.

Isso, porque a pesca predatória proibida resulta em prisão em flagrante. “Infelizmente alguns, sem muita prática de natação, se arriscam e isso acontece. Já é o segundo caso”, relatou o tenente-coronel.

Agora encontrado, caso será investigado

Só nesta sexta o corpo da vítima foi encontrado, com sinais de afogamento. Corpo de Bombeiros, Polícia Civil e Perícia foram acionados. E com Roberto, em seu corpo, ainda foi encontrada uma pistola municiada, sem registro.

O caso foi registrado e será investigado pela 1ª Delegacia de Polícia Civil do município, como morte a esclarecer, pesca predatória e porte ilegal de arma de fogo.

Comentários