17/04/2020 09h00
Da redação com informações do Portal do MS

Em período de isolamento domiciliar para evitar o contágio do coronavírus (Covid-19), a Fundação de Desporto e Lazer de Mato Grosso do Sul (Fundesporte) encontrou nas redes sociais uma alternativa para atender o público idoso com atividades físicas. Dentro do programa MS Saudável #EmCasa, são promovidas aulas virtuais ao vivo (as conhecidas lives) na página institucional da entidade no Facebook, de segunda a sexta-feira, sempre às 8 horas, com sugestões de exercícios.

Segundo o diretor-presidente da Fundesporte, Marcelo Ferreira Miranda, o objetivo das aulas online é oferecer qualidade de vida aos idosos na quarentena. “Sabemos que este é um dos grupos de risco diante da pandemia pela qual estamos passando. Por isso, temos de fazer com que permaneçam em casa, mas de forma natural, com bem-estar e qualidade de vida. As aulas ao vivo proporcionam esse compromisso diário, nas quais são apresentados exercícios, de modo didático, que auxiliam estas pessoas a se manterem ativas em casa, evitando o surgimento de doenças crônico-degenerativas e psicossomáticas”.

As videoaulas são orientadas pela profissional de Educação Física e gerente-geral de Desenvolvimento de Atividades Esportivas da Fundesporte, Karina Pereira Quaini, e duram de 35 a 45 minutos. As atividades, que podem ser realizadas em qualquer espaço em casa e com o uso de utensílios domésticos, foram planejadas pensando no conforto e segurança deste público. A intensidade dos exercícios é moderada, a fim de melhorar a mobilidade, equilíbrio e força, sem risco de lesões e incômodos musculares.

“Os idosos possuem algumas limitações nos movimentos, equilíbrio, isso tudo conta no planejamento da aula. Penso em exercícios simples, para execução individual. Essas atividades podem ser realizadas até em espaços mínimos, com equipamentos que estão presentes em casa, como cabo de vassoura para simular um bastão, e uma garrafinha com areia, por exemplo, para ser um peso”, relata Karina Quaini, acrescentando que a cadeira é um instrumento essencial para movimentos voltados à terceira idade. “Utiliza-se tanto para apoio, quanto para sentar, porque tem idosos que não conseguem fazer movimentos totalmente em pé. Como tem movimentos de elevação de perna, eles precisam de um equilíbrio, um apoio”.

Terezinha Moellmann, de Maracaju, estava acostumada a ter uma vida bem ativa antes do período de quarentena. A aposentada, de 73 anos, conta que fazia caminhadas regulares, hidroginástica, alongamentos na academia e praticava voleibol adaptado três vezes por semana. “Eu acompanho todos os dias as lives da Fundesporte, foi uma alternativa que encontrei para me manter ativa mesmo em casa e até chamei minha filha para praticar também. Acho as aulas maravilhosas, porque a professora nos ensina muito bem, tem paciência”.

Também de Maracaju, Francisca Gonçalves, de 67 anos, não perde um dia de exercícios. A aposentada acorda sempre às 6h30, prepara o café da manhã e já fica no aguardo para o início de mais uma videoaula. Ela também integra o time maracajuense de vôlei adaptado e participa de atividades voltadas à terceira idade no município. “Essas lives vieram para nos auxiliar no dia a dia e estão sendo bem importantes. Às vezes levanto com algumas dores no corpo e os exercícios logo pela manhã ajudam a aliviá-las”. Por meio de aplicativo de mensagens instantâneas, dona Francisca compartilhou as aulas com amigas e familiares.

Quem também acorda disposta para a prática orientada de exercícios físicos é Vera Lúcia dos Santos, de 68 anos, residente em Campo Grande. “Acordo animada, alguns minutos antes da live já calço meu tênis, arrumo a cadeira, os utensílios e na aula procuro fazer tudo o que a professora fala, senão não dá certo. Faço alongamento e os exercícios na varanda de casa. Era isso que meu corpo estava precisando, estava sentindo falta de praticar exercícios”.

Para acompanhar as videoaulas ao vivo, basta entrar na página oficial da Fundesporte no Facebook (clique neste link). Os exercícios são oferecidos de segunda a sexta-feira, às 8h.

Divulgação

Comentários