30.8 C
Campo Grande
quarta-feira, 24 de julho, 2024
spot_img

Gasolina deve ficar R$ 0,15 mais cara nos postos após reajuste nas refinarias

Com alta de R$ 0,20 para as distribuidoras a partir desta terça-feira, estimativa é que o preço médio do combustível na bomba chegue a R$ 6,01

O litro da gasolina poderá ficar R$ 0,15 mais caro nos postos do país, com reajuste do combustível nas refinarias anunciado pela Petrobras, após 11 meses sem aumento. A estimativa é da Abicom (Associação Brasileira dos Importadores de Combustíveis).

O valor para as distribuidoras teve aumento de R$ 0,20 (7,12%) a partir desta terça-feira (9). O gás de cozinha também teve reajuste de R$ 3,10 (9,81%). Com isso o litro do combustível passa para R$ 3,01 nas refinarias e o do botijão de 13 kg, R$ 34,70 para as distribuidoras.

Mas o aumento para os consumidores da gasolina, que tem 27% de etanol em sua composição, não é imediato, dependendo de cada posto de combustível. De acordo com o último levantamento publicado pela ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis do Brasil), realizado na última semana de junho, o preço médio da gasolina na bomba era de R 5,86. Com o aumento, deverá atingir R$ 6,01.

Os reajustes devem ter um impacto de alta entre 0,16 e 0,21 ponto porcentual na inflação medida pelo IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo), segundo estimativas.

É o primeiro reajuste do ano e da gestão da presidente da Petrobras, Magda Chambriard. Mesmo assim, o combustível acumula alta de 7,14% nos últimos 12 meses, segundo o IPCA de maio. Enquanto o botijão de gás acumula queda de 4,94% no mesmo período.

Com a alta global da cotação do petróleo e a disparada recente do dólar, houve aumento da defasagem de preços. Para Sérgio Araújo, presidente da Abicom, o reajuste anunciado para gasolina não será suficiente para eliminar a diferença com os valores internacionais.

“Abrimos o dia hoje (segunda-feira, 8) com grandes defasagens nos preços praticados pela Petrobras, na gasolina e também no diesel. Na gasolina a defasagem média foi de R$ 0,59/litro (18%) e no diesel foi de R$ 0,60/litro (15%). Assim, é esperado que a Petrobras anuncie reajuste também para o diesel”, avalia Araújo.

O último reajuste da gasolina ocorreu em outubro de 2023, quando houve uma redução nos preços. Já o último aumento tinha sido em agosto do ano passado. No caso do gás de cozinha, a última alta tinha sido registrada em março de 2022.

Histórico

Em maio de 2023, a Petrobras anunciou uma nova estratégia comercial para a variação de preços do diesel e da gasolina. Com a decisão, a companhia abandonou a paridade internacional como base principal para os reajustes, política que estava em vigor desde 2016.

Na ocasião, a empresa afirmou que passaria a aplicar premissas que miram um “equilíbrio” entre os mercados nacional e internacional. A estatal ressaltou que a estratégia priorizava o “custo alternativo do cliente”, além de um valor marginal para a Petrobras.

Segundo a empresa, desde a implementação da nova estratégia comercial, a Petrobras reduziu os preços de venda para as distribuidoras em R$ 0,17 por litro.

Para analistas, o ajuste desta semana “reafirma o compromisso da Petrobras em executar a estratégia comercial evitando repassar a volatilidade ao consumidor”.

Como economizar gasolina

Para evitar muito impacto no bolso do brasileiro, a Zapay, fintech focada em facilitar a vida dos proprietários de veículos, orienta o que fazer para economizar combustível. Veja as dicas a seguir:

1) Mantenha o veículo em boas condições

Um carro mal conservado pode consumir até 50% mais combustível do que aquele que está com a manutenção em dia. É importante verificar regularmente o nível do óleo, a pressão dos pneus, os freios e os níveis do fluido da transmissão. Também é fundamental manter o motor bem lubrificado e substituir os filtros de ar e combustível regularmente.

2) Mantenha uma velocidade constante

Dirigir de forma irregular, com acelerações e frenagens bruscas, pode aumentar o consumo de gasolina em até 33%. A orientação é manter uma velocidade constante e evitar acelerar rapidamente. Dessa forma, é possível poupar combustível.

3) Evite excesso de peso no carro

O veículo que transporta muito peso exige um esforço maior do motor, que precisa trabalhar mais, gerando um gasto maior de combustível. Vale fazer uma limpa no carro, evitando transportar itens desnecessários e mantendo o veículo o mais leve possível. Bagageiros externos, quando possível, também devem ser evitados, pois aumenta a altura do veículo, formando uma “parede” que prejudica a passagem do vento.

4) Desligue o motor se precisar parar por mais de alguns minutos

Desligar o motor sempre que precisar parar por alguns minutos ajuda a economizar combustível e ainda reduz emissões de gases poluentes. Além disso, também pode ajudar a prolongar a vida útil do motor e melhorar a eficiência do sistema de arrefecimento. Porém, é importante levar em conta fatores como o clima e a segurança antes de decidir desligar – ou não o automóvel.

5) Planejar a rota

Escolher uma rota com menos trânsito e semáforos pode ser uma boa opção para chegar ao seu destino mais rápido e com menos estresse. Uso de aplicativos de trânsito podem ajudar nesse planejamento.

6) Anote a quilometragem

O hábito de anotar a quilometragem atual e calcular quanto o veículo faz por litro ajuda a monitorar e a melhorar a eficiência, facilitando o planejamento financeiro.

Fonte: Zapay via R7

Fale com a Redação