25.8 C
Campo Grande
domingo, 3 de março, 2024
spot_img

Gato Frajola é ameaçado de morte em condomínio e polícia vai ao local

Envenenamento, bomba e jogar água estão entre as ameaças

O já conhecido gato, de nome Frajola, residente em um condomínio localizado no Bairro Tiradentes em Campo Grande, mobilizou mais uma vez a justiça. Desta vez a Decat (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes Ambientais e de Atendimento ao Turista) que precisou ser mobilizada.

Na tarde da última quinta-feira (30), a Decat foi até o condomínio após receber denúncias de que o gato estaria sofrendo ameaças de morte, por parte de moradores do local, que não concordam com a ordem judicial de que o animal tem por direito permanecer morando no condomínio.

Segundo um dos moradores que preferiu não se identificar, tem sido comum escutar pessoas ameaçando o bichano. “As ameaças vão de envenenamento a bomba. Água, já vi jogarem no coitadinho. Dá uma dó”, lamenta o rapaz.

A especializada em direitos dos animais esteve no local e alertou moradores, que se algo vier a acontecer com o gato os envolvidos serão responsabilizados criminalmente.

O titular da Decat Maércio Alves, junto de sua equipe, orientou os moradores a respeito do direito dos animais e ainda entregaram intimações aos evolvidos para comparecerem na delegacia, onde serão mais uma vez advertidos.

O caso

Frajola apareceu a cerca de 4 anos no condomínio e, na época outro síndico geria o local, que acabou deixando o bichinho ficar, pois muitos não viram com mal olhos e até ajudavam a tratar do gatinho, que com seu temperamento dócil logo conquistou a maioria.

No entanto outro síndico assumiu a posição e passou a se incomodar com animal, devido a várias reclamações de moradores que se incomodavam com o gato que vive livremente no pátio.

Muitos que possuem gatos achavam injusto um poder e outros não, dando início a uma discussão que acabou em processo judicial, movido por um dos residentes do local.

No dia 10 de agosto deste ano o ‘Movimento Fica Frajola’ atingiu seu ápice, com o resultado favorável ao felino, ordenando que ele ficasse no local, considerando que abandona-lo seria crime. Sendo assim o juiz José Henrique Kaster Franco concedeu o direito de Frajola permanecer como animal comunitário.

Fale com a Redação