30.8 C
Campo Grande
quinta-feira, 18 de julho, 2024
spot_img

Geladeira Literária: projeto desenvolvido em presídio também leva literatura a escolas

No Dia Nacional do Livro Infantil, comemorado em 18 de abril, o EPA (Estabelecimento Penal de Aquidauana) protagonizou um gesto marcante em prol da educação e do acesso à leitura na região. Como parte do projeto “Aroma, Sabores e Saberes”, iniciativa que visa integrar a comunidade carcerária à sociedade e promover a educação, foi entregue a 9ª Geladeira Literária a uma escola pública local.

Dessa vez, o CMEI (Centro Municipal de Educação Infantil) Bezerra de Menezes, situado no coração da cidade, foi agraciado com esse valioso recurso. A Geladeira Literária, além de representar um símbolo de acesso à cultura e à imaginação, é uma ferramenta que visa incentivar a leitura desde a infância.

Durante a cerimônia de entrega, o foco recaiu sobre as obras do renomado autor Monteiro Lobato, cujas páginas abertas são verdadeiros convites para um universo repleto de aventuras e imaginação para os jovens leitores.

Geladeira Literária: projeto desenvolvido em presídio também leva literatura a escolas

De acordo com o diretor da unidade penal, Cláudio dos Reis Alviço, nas dependências do presídio de Aquidauana, o “Aroma, Sabores e Saberes” não se restringe apenas ao cultivo de hortaliças, ervas aromáticas e medicinais pelos detentos, com parte da produção destinada à comunidade local.

Reflexão e leitura abertos

Ele também contempla a disponibilização de espaços de reflexão e leitura abertos à sociedade.

Com o objetivo de ampliar ainda mais esse acesso, o dirigente explica que o projeto extrapolou os muros do estabelecimento penal, alcançando as escolas da região, onde foram instaladas as Geladeiras Literárias, repletas de livros para acesso das crianças. “Essas geladeiras funcionam como verdadeiras bibliotecas comunitárias, onde os visitantes podem pegar um exemplar emprestado e também deixar mensagens para os próximos leitores”, detalha o diretor.

Além do CMEI Bezerra de Menezes, outras escolas da região foram beneficiadas, especialmente aquelas localizadas nas proximidades das fazendas pantaneiras.

A entrega da Geladeira Literária no CMEI contou com a participação dos policiais penais Andreia Diniz, Alexandre Souza, Eliane Luz, Maria Odinei, Gisele Rozinha Freitas e Márcia Lemos, além de Bedson Machado, demonstrando o engajamento de dos policiais penais na promoção da educação e cultura na comunidade.

Geladeira Literária: projeto desenvolvido em presídio também leva literatura a escolas
Fale com a Redação