30.8 C
Campo Grande
sexta-feira, 19 de julho, 2024
spot_img

Ginásio que mais recebe jogos na Capital corre risco de fechar por reclamações de ‘vizinhos influentes’

O Blog Investiga MS denunciou nesta manhã de segunda-feira (30), que mais um local de ventos, esporte e lazer, que serve a população em gral, mais carente, de Campo Grande, pode ser fechado, porque vizinhos, moradores do Carandá Bosque, bairro mais abastado da Capital, não estão gostando da movimentação no Cemte (Centro Municipal de Treinamento Esportivo de Campo Grande). O ginásio, um dos poucos, quase único disponível a comunidade, virou motivo de polêmica por conta da reclamação de vizinhos do ginásio, que hoje recebe o maior número de competições na Capital.

O jornalista Wendel Reis, lembra que “carente de ginásios, com apenas o do CEMTE e o Guanandizão disponíveis, a Capital corre o risco de perder mais um palco de competições. Isso porque vizinhos do ginásio já avisaram que se a prefeitura não tomar providências, entrarão com ação judicial”.

Os ‘vizinhos’ coronéis, advogados e até desembargador, que estão em movimentação, para segregar ainda mais a cidade e o local, acabando com o mesmo, já levou até o presidente da Câmara, vereador Carlão, para averiguar situação. O cehfe da Casa de Leis municipal, chegou a ir ao local para ouvir vizinhos, após receber vários vídeos no celular.

Segundo Carlão, os moradores reclamam do barulho, de xingamentos e até da dificuldade de entrar nas próprias casas por conta de ônibus estacionados em frente a garagens. Após a visita, Carlão propõe a indicação de um guarda para orientar em dias de competições, melhoria na acústica, bem como a proibição de carros estacionados próximo ao ginásio.

Não querem fechar !!!! Mas, já até há restrições

Conforme, o representante do povo, os moradores não querem fechar o CEMTE, mas garantir a mobilidade e respeito à lei do silêncio. Os vizinhos ainda reclamam que o local abrigava o Instituto Mirim, mas foi transformado em ginásio, indevidamente.

Do outro lado, atletas reclamam da falta de ginásios e restrições já impostas no local, que deveria ser totalmente ‘livre’ para esporte e lazer, “No CEMTE, já é proibido entrar com qualquer tipo de objeto que faça barulho. Na frente das casas, de coronéis, advogado e até desembargador, já não é possível estacionar, ainda que não seja em frente a garagens e agora pode ser proibido estacionar até do outro lado da rua”, ressaltam esportistas.

A reportagem do Investiga MS, ouviu um funcionário, que preferiu não se identificar, e revelou  que os moradores reclamam até do cheiro de fritura da cantina, que estaria incomodando.

“As competições na Capital são realizadas, geralmente, no CEMTE e no Guanandizão, que não pode receber jogos em dias de chuva, por conta de goteiras. Com poucos ginásios, algumas competições demoram mais tempo do que o normal, por falta justamente de local adequado para os campeonatos”, destaca o jornalista Wendel Reis.

Fale com a Redação