(Foto: Chico Ribeiro)

Com recursos próprios, o Governo do Estado vai investir mais de R$ 11,5 milhões em quatro unidades da Rede Estadual de Ensino, com duas reformas gerais, uma reforma parcial e uma cobertura de quadra esportiva, conforme extratos de contrato publicados nas últimas semanas, no Diário Oficial do Estado (DOE).

Em Campo Grande são duas escolas que serão beneficiadas. No Jardim Los Angeles, a Escola Estadual Marçal de Souza Tupã-Y vai ganhar reforma geral com investimento de R$ 7.765.700,44. Já a Escola Estadual Sebastião Santana de Oliveira, no Conjunto José Abrão, terá a quadra coberta e a obra está orçada em R$ 320.719,25.

Municípios do interior também são beneficiados com reformas de unidades escolares. Em Dourados serão R$ 315.088,47 na reforma parcial da Escola Estadual Rita Angelina Barbosa Silveira, e em Costa Rica, mais 3.147.161,70 na reforma geral da Escola Estadual José Ferreira da Costa.

Desde o início da gestão, uma das prioridades do Governo do Estado é a educação, como destaca o governador Reinaldo Azambuja. “A educação é uma das nossas prioridades e para nossa gestão é muito importante investir na melhoria das estruturas e na qualidade do ensino”, afirmou. “A educação é o pilar para o desenvolvimento de uma sociedade e portanto o Governo do Estado sabe que ao investir na reforma, na ampliação, na construção de novas escolas, está investindo mais do que em uma estrutura, está atuando no ambiente eficiente para proporcionar uma educação de qualidade para todos”, emendou a secretária de Estado de Educação, Maria Cecília Amêndola da Motta.

Para o secretário de Infraestrutura, Eduardo Riedel, os investimentos são importantes para o trabalho dos professores e o aprendizado dos alunos. “Desde o início da nossa gestão, buscamos levar avanços na infraestrutura com reformas e novos equipamentos, investindo na qualidade de um ambiente escolar renovado e que possa contribuir para o trabalho dos nossos profissionais da Rede Estadual e, principalmente, para o avanço da aprendizagem dos nossos estudantes”, disse.

Comentários