14.8 C
Campo Grande
sexta-feira, 12 de julho, 2024
spot_img

Inscrições para o Encceja 2024 começam nesta segunda-feira em todo Brasil

Iniciando nesta segunda-feira (29), interessados já podem fazer a inscrição ao Encceja 2024 * (Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos). O prazo segue aberto até 10 de maio, ao exame que será no dia 25 de agosto em todos os Estados e no Distrito Federal. Solicitações de atendimento especializado e de tratamento pelo nome social também devem ser feitas durante o mesmo período.

O atendimento especializado será oferecido a participantes com baixa visão, cegueira, visão monocular, deficiência física, deficiência auditiva, surdez, deficiência intelectual (mental), surdocegueira, dislexia, déficit de atenção, transtorno do espectro autista e discalculia. Também podem ser contemplados gestantes, lactantes, idosos e pessoas com outras condições específicas.

edital do Encceja 2024 foi publicado em março pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Participantes que faltaram às provas do Encceja 2023 devem ter justificado sua ausência no exame caso queiram se inscrever gratuitamente na edição deste ano. Quem não justificar sua ausência ou tiver a solicitação de justificativa reprovada deverá ressarcir ao Inep o valor de R$ 40.

O pagamento deve ser feito por meio de boleto, que será gerado no sistema de inscrição e poderá ser pago em qualquer banco ou casa lotérica.

O exame

O Encceja foi realizado pela primeira vez em 2002, para aferir competências, habilidades e saberes de jovens e adultos que não concluíram o ensino fundamental ou médio na idade adequada. O exame é realizado pelo Inep, responsável pela aplicação, em colaboração com as secretarias estaduais e municipais de Educação. Já a emissão do certificado e da declaração de proficiência é responsabilidade das secretarias de Educação.

** O Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (ENCCEJA) é uma prova gratuita e voluntária servindo para conceder periodicamente “certificados de conclusão de ensino fundamental”, e de “certificados de conclusão de ensino médio” para quem não concluiu os estudos na idade escolar adequada para jovens e adultos residentes no Brasil, no exterior e para detentos.

Podem pessoas a partir de 15 anos ou mais de idade até a data da realização das provas para o ensino fundamental, e de 18 anos ou mais para a certificação do ensino médio.[1]

Fonte: Agência Brasil

Fale com a Redação