Edemir Rogrigues

O Imposto Predial Territorial Urbano (IPTU) de Campo Grande terá reajuste de 2,65% no ano de 2021. O índice foi divulgado em decreto em uma edição extra no Diário Oficial do município desta sexta-feira (27). O aumento será menor do que a correção monetária de 3,22% deste ano.

O documento trata da base de cálculo venal dos imóveis para lançamento do IPTU do próximo ano. O dispositivo prevê que o valor venal dos imóveis para lançamento do imposto seguirá o manual de avaliação, manual de cadastro técnico, tabela de valores unitários por metro quadrado de edificação e planta de valores genéricos.

O reajuste considera o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo Especial (IPCA-E), calculado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), entre os meses de outubro de 2019 até setembro de 2020.

Já a taxa da coleta de lixo, conforme o projeto aprovado nessa semana na Câmara, não terá reajuste. O reajuste zero é a forma de minimizar os impactos da crise econômica agravada pela pandemia do coronavírus. No texto, prefeitura cita que “o projeto visa beneficiar todos os contribuintes, mas, principalmente, aqueles que foram prejudicados com a perda de suas receitas”.

Comentários