Dia de Campo de Corte. (Foto/Divulgação)

Dia de Campo apresenta técnicas aplicadas pelo Senar/MS para se obter resultados na produtividade

Saber identificar a capacidade operacional da propriedade rural e fazer o manejo adequado são os principais desafios para eliminar plantas daninhas e aumentar a produtividade. Esse foi tema da live do Dia de Campo de Bovinocultura de Corte, assunto da editoria #EducaçãonoCampo desta quarta-feira (20).

O primeiro passo é análise da área, como a fertilidade do solo, qualidade das pastagens, identificação e estágio das invasoras. “Quando se reforma uma pastagem, existe um banco de sementes de plantas daninhas. Sem o controle inicial, uma nova infestação de invasoras pode acontecer e pode comprometer em até 40% a produção da massa forrageira”, é a orientação do técnico de campo, Luiz Carlos Pereira.

Outras informações como a disponibilidade de máquinas e equipamentos, tratores, mão de obra qualificada, controle e custos estimados também podem nortear as próximas etapas no processo de transformação da propriedade. 

Quando a Assistência Técnica e Gerencial do Senar de Mato Grosso do Sul chega na propriedade atendida pelo programa, o profissional da área faz diagnóstico detalhado, identificando os gargalos que impedem a melhora na produtividade e as potencialidades para alavancar a atividade.

O portfólio de cursos de Formação Profissional Rural do Senar/MS, oferece capacitações gratuitas, com carga horária de 24 horas, na área de Manejo de Pastagens e Recuperação de Pastagens Degradadas, entre outros. Caso tenha interesse em receber a equipe técnica na propriedade, basta procurar o Sindicato Rural do seu município.

Comentários