Além do Brasil, o evento está previsto em mais quatro países: EUA, Israel, Alemanha e Portugal (Foto: Divulgação)

A comunidade conservadora irá promover nesse domingo (11) a “Marcha da Família Cristã pela Liberdade” em Campo Grande. A Cidade Morena é uma das 17 capitais que sediará o evento, em formato de carreata e receberá doações de alimentos não perecíveis no dia.

Na Capital, a concentração será às 9 horas na Avenida Via Park, sentido Aeroporto Internacional de Campo Grande. A iniciativa é uma releitura do evento popular que marcou a história do Brasil, com nome parecido: Marcha da Família com Deus pela Liberdade.

Segundo a organização, os sucessivos lockdowns que restringem as liberdades fundamentais e alimentam a corrupção durante a pandemia se tornaram um dos maiores motivos para retomar o movimento no país.

Agora com um novo nome – Marcha da família Cristã pela liberdade – a sociedade civil, encabeçada por movimentos e instituições cristãs, está se mobilizando para uma grande manifestação nacional neste domingo.

“A interferência e controle das missas, cultos, incluindo o fechamento de templos religiosos em algumas cidades, tem sido alvo de muita indignação junto às famílias cristãs no país. Além disso, pequenos comerciantes têm sido humilhados por alguns agentes de segurança, tendo feridos os seus direitos mais fundamentais. Estes fechamentos indiscriminados do comércio e serviços essenciais têm provocado o crescimento exacerbado da pobreza e destruído muitas famílias brasileiras”, diz o grupo conservador.

Ainda de acordo com a assessoria, o lema do grupo está baseado nas três palavras: “Deus, Família e Liberdade”. A Marcha congrega 51 entidades conservadoras de todo o país.

Entre elas, o Movimento Endireita MS, o Avança Brasil, o Instituto Brasil200, o Movimento Família Brasileira, o Movimento Brasil Feminino, a Rede Nacional em Defesa da Vida e da Família, o Médicos pelo Brasil, o Conselho Nacional dos Direitos da Cultura Cristã, o Instituto Liberdade e Justiça, o Movimento Conservadorismo Estudantil, a União Juventude Patriota e a Ordem dos Advogados Conservadores do Brasil (OACB).

A mobilização vai obedecer ao protocolo sanitário do Ministério da Saúde, com o uso de máscara e mantendo o distanciamento.

A marcha vai ocorrer no formato de carreata, seguindo um percurso determinado pela coordenação regional.

Comentários