Foto: Diogo Gonçalves / PMCG

O prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad, ao menos em público, não quer falar sobre as eleições 2022. Em entrevista exclusiva ao Enfoque MS, o chefe do executivo municipal, não deu respaldo ao irmão, o senador Nelsinho Trad, que o lançou no processo eleitoral da sucessão ao governo do Estado para o próximo ano. O prefeito não quer falar de eleição e não respondeu diretamente aos questionamento a respeito do assunto, mas sim pontuou que quer tratar da administração da Capital. Ele considera prematuro o tema e aponta que tem muita coisa a trabalhar no novo mandato confiado pelos Campo-grandenses. Contudo, ele também não rechaçou a abertura da oportunidade lançada pelo irmão senador.

Conforme publicamos no último sábado (8), Nelsinho cogita deixar disputa ao governo do Estado para outro irmão, o senador irmão, lançou ou sugeriu que Marquinhos seria ou será o nome do PSD, partido de ambos, para disputar a cadeira no Parque dos Poderes. Nelsinho, que tem mandato até 2026, falou da questão, apontando que ele pode não sair candidato, como vinha articulando e deseja ser governador do Estado, para abrir caminho ao prefeito-irmão. Nelsinho, que foi prefeito da Capital, por dois mandatos, avalia que o atual prefeito vem se destacando e é nome natural da sigla Social Democrata. Veja nossa matéria anterior, onde pontuamos a questão e outros detalhes do suposto lançamento de Marquinhos a sucessão estadual.

Assim, o Enfoque MS quis “pressionar” o prefeito, indagando se havia a intenção ou se ele já pensou em trocar o Paço Municipal, pelo Parque dos Poderes. Marquinhos, ao menos por agora, e ainda cedo de mais para tal discussão e ante os problemas da Pandemia do Covid 19, repassou resposta direta. “Eu estou focado em administrar nossa cidade, em vencer esta pandemia. Trabalhamos, incansavelmente, todos os dias, por este objetivo. Sou prefeito de Campo Grande e, como disse, focado em administrar nossa cidade”, respondeu.

Marquinhos, sendo precavido, ainda ao responder sobre avaliação de sua atuação, ressalta que a população deu um novo mandato, aprovando seu trabalho e é para cumpri-lo. “As urnas apresentaram diversos candidatos e o campo-grandense entendeu que o nosso projeto, para avançar e fazer mais, era o mais adequado para nossa cidade e assim estamos fazendo e vamos continuar a fazer”, disse o prefeito.

Novo mandato para continuar projetos e ampliar ações

Questionado sobre se seria um ‘novo’ mandato ou continuidade do anterior, o prefeito foi enfático em dizer que seria um novo mandato para continuar e ampliar o que foi realizado. “Com certeza a população nos credenciou para um novo mandato porque aprovou o que fizemos, mas como já dissemos na campanha, queremos fazer mais e vamos fazer”, destacou o prefeito.

Marquinhos até detalhou resumo do que foi feito e o que pode realizar. ”Antes, recuperamos projetos, organizamos a situação financeira do Município, ainda que a pandemia tenha nos atrapalhado um pouco, mas investimos muito. Agora tem novo compromisso com a população para liderar a cidade frente a uma pandemia e de apresentar projetos que transformem ainda mais nossa cidade”, explicou.

O prefeito repassou uma lista do que foi feito e o que está em andamento. Bem como do que vem pela frente, onde o Enfoque MS noticiará em próxima reportagem.

Marquinhos, caso mude de ideia, no próximo ano, vai precisar renunciar ao mandato, se decidir disputar o Governo. E vai deixar a vaga para a vice Adriane Lopes, do Patriotas, e esposa do deputado estadual Lídio Lopes.

Comentários