15/05/2020 11h40
Da redação

O ministro da Saúde, Nelson Teich, pediu exoneração do cargo, conforme coletiva de imprensa nesta manhã (15). A decisão do médico vem menos de um mês após ele aceitar o cargo, substituindo Luiz Henrique Mandetta, demitido pelo presidente em 16 de abril.

Essa é a segunda troca no Ministério da Saúde em meio à pandemia da covid-19, que já fez quase 14.000 vítimas e 202.000 infectados no Brasil. A expectativa é que o general Eduardo Pazuello, hoje número dois da Saúde, assuma o cargo.

Dessa vez, o desentendimento entre presidente e ministro envolveu os protocolos de liberação da prescrição da cloroquina para pacientes nos estágios iniciais do novo coronavírus. Além disso, a quebra de isolamento colocando salões de beleza e academias como serviços essenciais na socidade.

Atualmente, a recomendação é que medicamento seja usado no tratamento de pacientes em casos graves da covid-19. A indicação está prevista em protocolo publicado ainda na gestão de Mandetta.

Divulgação

Comentários