(Foto: Divulgação)

Motoentregadores se reúnem na manhã deste domingo (20) nos Altos da Avenida Afonso Pena, em Campo Grande, para uma paralisação e motociata a favor de melhorias nas condições trabalhistas oferecidas pelo aplicativo Ifood. Categoria relata que taxa mínima não é reajustada há quase 1 ano e sistema que cria jornada fixa.

Segundo o grupo, são três as reinvindicações da categoria. A primeira é que eles são contra a implementação do agendamento de corridas – ainda em fase de teste pela empresa de aplicativo. A segunda, é que o Ifood pague integralmente por dois pedidos de um mesmo restaurante. A última e principal do protesto e referente a taxa mínima, de R$ 5,31, que não é reajustada há quase um ano. O pedido da categoria é que a taxa chegue aos R$ 6,50.

Os manifestantes se concentram nos Altos da Avenida Afonso Pena e vão percorrer a Rua Paulo Coelho Machado, as avenidas Mato Grosso e Calógeras e voltar ao ponto inicial. São esperados que cerca de 150 motoentregadores participem da ação.

Além da motociata, os motoentregadores vão paralisar os serviços de entregas até às 8h de amanhã (21). Restaurantes da Capital já foram avisados que grande parte dos trabalhadores não estará disponível nesse período.

A assessoria de comunicação do Ifood foi interpelada e a redação do EnfoqueMS aguarda posicionamento.

Comentários