A PC-MS (Polícia Civil de Mato Grosso do Sul) anunciou que fez a prisão de um motorista de transporte escolar, 39 anos, acusado de estupro de vulnerável, em Anaurilândia, a 368 km de Campo Grande, na região Leste de MS, quase divisa com São Paulo. O homem, foi preso na manhã desta quarta-feira (20), pois é investigado por aproveitar-se da condição de condutor do ônibus escolar para se aproximar e abusar sexualmente de adolescentes no município. O homem tem contra si, ato praticado até mesmo ao lado da escola, dentro do ônibus.

Conforme o delegado Robson Ferraz Gonçalves, responsável pelo caso, o que foi apurado em investigação policial, apontam que o ‘profissional’ suspeito teria, desde que começou a realizar o transporte escolar de alunos do município, a se aproximado de uma das alunas, adolescente de 12 anos, fazendo inicialmente elogios e cantadas, sempre de forma escondida e aproveitando-se do contato que a condição de motorista lhe proporcionava para iniciar o contato com a vítima.

As apurações da PC, aponta que uma das ações ou o ato contra esta garota, ocorreu na manhã do dia 29 de setembro, após realizar o transporte dos alunos. “O suspeito teria impedido a adolescente de 12 anos de descer do veículo e entrar na escola, momento em que a teria levado para os arredores da escola e, dentro do ônibus, teria obrigado a adolescente a manter com ele relações sexuais. O abuso foi confirmado por meio de laudos periciais e psicológicos produzidos durante as investigações”, relata o delegado.

Ainda, conforme apurado preliminarmente, as investigações ainda apontam que o investigado poderia estar se utilizando do mesmo modus operandi para se aproximar de outras alunas do transporte escolar, o que evidencia o risco gerado para os alunos que estavam sendo transportados.

Com perigo, se pediu a prisão

Durante as investigações, o delegado responsável pelo caso, representou pela prisão preventiva do investigado que foi decretada pelo Poder Judiciário e cumprida na manhã de hoje. “O investigado foi preso e indiciado pelo crime de estupro de vulnerável, cuja pena varia de 8 a 15 anos de prisão. Após o interrogatório, o preso foi transferido para o estabelecimento prisional onde ficará à disposição da Justiça”, disse o delegado Gonçalves.

A prisão foi realizada por Policiais Civis de Anaurilândia com apoio da Delegacia de Atendimento à Mulher de Bataguassu.

Comentários