Eles usarão um adesivo no braço direito pedindo “Vacinas Já”

O Brasil superou a marca de 350 mil mortes por causa da covid-19, sendo que apenas em Campo Grande, já chegam a mais de 2,1 mil óbitos, conforme último boletim do Ministério da Saúde. O aumento no número de vítimas da doença deixa motoristas ainda mais preocupados com as aglomerações que se formam todos os dias nos ônibus. Com medo da contaminação, a categoria marcou para esta segunda-feira (12), uma manifestação.

De acordo com Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Coletivo Urbano de Campo Grande (STTCU), o protesto será silencioso e pacífico durante os turnos de trabalho e usarão um adesivo no braço direito pedindo “Vacinas Já”, como forma de sensibilizar as autoridades municipais e estaduais para inclusão do grupo na vacinação contra a covid.

O diretor-financeiro do STTCU, William Alves, informou que foi protocolado um requerimento protocolado junto Prefeitura da Capital, em 11 de janeiro, para que os motoristas do transporte público fosse considerados como grupo prioritário, porém sem resposta. Desta vez, o Sindicato deve encaminhar novo documento à Câmara dos Vereadores, Assembleia Legislativa e Governo do Estado.

“Somos em torno de 1,4 mil funcionários, que estão diariamente em contato com a população, mantendo o serviço público essencial, e assim, merecemos sermos incluídos no plano de vacinação contra a covid-19”, afirmou.

O objetivo da manifestação é alertar as autoridades sobre os riscos enfrentados pela categoria.

Comentários