A PRF-MS (Polícia Rodoviária Federal em MS), apreendeu três carretas entre a manhã de ontem e esta quarta-feira (12), em Mato Grosso do Sul. Os veículos que estavam quase passando para Paraguai foram recuperados e ainda a ação descobriu e ajudou a libertar os motoristas, que estavam em cativeiros no estado do Rio de Janeiro. E ainda, no cativeiro, além dos três profissionais dos veículos apreendido em MS, outros dois também estavam no mesmo cativeiro e todos foram resgatados após apreensão no Estado. As policias ainda procuraram os outros dois caminhões dos homens libertados.

Conforme a PRF, os policiais rodoviários federais fiscalizavam na Unidade Operacional Rodoviária, quando abordaram duas carretas, uma Scania/T124 e uma M.Benz/Axor. Em consulta aos sistemas, a equipe descobriu que ambos os caminhões possuíam registros de roubo no Rio de Janeiro. “Os motoristas disseram que viajariam até Ponta Porã, onde deixariam os veículos. Os presos e as carretas foram encaminhadas para a Polícia Judiciária em Ivinhema”, registrou Ascom da PRF-MS.

As apreensões se dividiram entre, duas foram interceptadas na BR-376 no distrito de Amandina, em Ivinhema, e a outra no Posto Capey na BR-463, em Ponta Porã, a 30 km do território paraguaio.

De acordo com registro policial, os motoristas seriam mantidos como reféns no Rio de Janeiro até que os veículos chegassem ao Paraguai. “Com a apreensão das carretas, policiais sul-mato-grossenses acionaram os colegas cariocas e as vítimas foram libertadas do cativeiro em São Gonçalo, município localizado a 25 km da capital fluminense”, apontou a PRF-MS.

Mas foram cinco em cativeiro no RJ?

A procura e libertação dos motoristas, ocorreu em operação nesta manhã, envolvendo até helicóptero da PRF no Rio Janeiro, onde encontrou os cinco motoristas em cativeiro no município de São Gonçalo.

“Três eram os motoristas das carretas apreendidas e dois são motoristas de outros veículos de carga também roubados pela quadrilha. Essas outras duas carretas ainda estão sendo procuradas pela polícia.

Amandina – Em MS, por volta de 9h30 de ontem, policiais rodoviários federais pararam no posto de Amandina, e identificaram um dos condutores, de 31 anos, morador no Rio de Janeiro, porém, ele informou à redação do EnfoqueMS que foi tão vítima quanto o dono do veículo, pois foi contratado como “freelance”, não tendo nenhum conhecimento do ilícito.

Comentários