Sol e calor no MS. (Foto/Divulgação)

As irregularidades do clima, apesar de uma percepção geral sentida ou mudada a cada dia, vem a constratar em Mato Grosso do sul nesta semana, com uma baixa expressiva da umidade do ar, que deve cair até a 10%. O Estado registrará ainda na semana a umidade relativa do ar muito baixa, entre 15% e 35% em todas as regiões, conforme dados do Cemtec (Centro de Monitoramento do Tempo e do Clima).

O Cemtec informa, que até amanhã há previsão de que a umidade do ar chegue a 10% em algumas regiões, não passando dos 35%. Não há previsão de chuva para MS nesta semana. De norte a sul ou leste a oeste de MS, a secura com muito calor aparecerá em algumas dos municípios de cada região.

As áreas que devem registrar os menores índices ao longo da semana são justamente as que têm previsão de temperaturas mais elevadas, entre 32°C e 34°C, como no Pantanal, em Porto Murtinho, Sonora, Paranaíba, Três Lagoas e Campo Grande.

Ainda de acordo com o Cemtec, também são esperados ventos com rajadas de até 65 km/h, principalmente na região centro-norte do Estado, que inclui a Capital, até o meio da semana. A previsão de ventos mais acentuados se mantém para o restante da semana, mas com velocidade máxima de até 50km/h.

Apesar do vento há desconforto

Aepsar de pensarmos que o vento alivia o calor, este pode ser uma sensação temporária e depende se não estiver em área só aberta e com exposição ao sol/calor.

Os ventos aumentam a sensação de secura, e o tempo seco causa ressecamento das mucosas, o que favorece o surgimento de sintomas respiratórios como tosse, desconforto nasal e na garganta.

Para driblar os efeitos do tempo seco e, também, evitar desidratação, é preciso manter o corpo hidratado por meio da ingestão de líquidos, principalmente água. Além disso, lavagem nasal com soro fisiológico, assim como uso de umidificador de ambiente, também ajudam a combater os sintomas.

A OMS (Organização Mundial de Saúde), o ideal para o corpo humano é que a umidade do ar fique entre 40% e 70%.

Comentários