O presidente nacional do MDB, Baleia Rossi, confirmou nesta quinta-feira (26), o nome do ex-governador André Puccinelli como pré-candidatura ao Governo de Mato Grosso do Sul. O líder MDBista ainda desmentiu a possibilidade da desistência da disputa eleitoral devido a um ventilado acordo com PSDB nacional para apoiar a candidatura de Simone Tebet a Presidência da República. Não só MS, mas outros dois ou três Estados deveriam fazer o mesmo.

A afirmativa da continuidade da candidatura foi feita no Estado pelo correligionário amigo e ex-ministro de Governo, Carlos Marun, que disse ter conversado com seu presidente nacional sobre a retirada da candidatura, que ontem foi levantada pelo presidente nacional do PSDB, Bruno Araújo. O tucano apontou que para Simone Tebet ter apoio do ninho tucano à Presidência da República, André precisaria desistir de ser candidato nas eleições de 2022.

“Não nego que fiquei preocupado. Sou membro da Comissão Nacional do MDB e natural que situações como essa aconteçam nesse período de eleição. Mas, ele me escreveu ‘MS resolvido’, disse Marun, mostrou uma conversa com Baleia Rossi, após “ultimato” de Araújo ser veiculada na imprensa nacional.

Marun ainda mostrou firmeza e disse que mais do que nnca o MDB está unido. “O partido está unido e não existe possibilidade de não ter candidatura do André. Mato Grosso do Sul segue como está”, apontou Marun..

O ultimato do PSDB

Para apoiar a candidatura à Presidência de Simone, o MDB deve desistir de candidaturas próprias a governos estaduais, em três Estados, incluindo MS. Ainda conforme veiculado pela reportagem, além de Mato Grosso do Sul, a aliança pela senadora passaria também pelo apoios emedebistas aos tucanos no Rio Grande do Sul e em Pernambuco. Nas palavras de Araújo, os três estados seriam fundamentais para avançar na construção em torno de Simone Tebet como candidata a presidente.

No Estado, o ex-governador André Puccinelli é pré-candidato ao Executivo pelo MDB, enquanto o PSDB tem Eduardo Riedel como aposta. Segundo divulgado pelo Estadão, Bruno Araújo quer que o primeiro desista da disputa e apoie o segundo, em troca da consolidação da aliança entre PSDB e MDB em prol de Simone.

Comentários