A Polícia Militar Ambiental de Dourados autuou uma paulistana de 71 anos em R$ 5 mil por construir estrada aterrando e degradando área protegida em sua propriedade em Ponta Porã.

Uma equipe localizou ontem (24) no final da tarde, a construção de uma estrada, degradando área de preservação permanente (APP).

A proprietária de uma fazenda executou uma obra de aterramento de 60 metros de comprimento por 4 metros de largura sob manilhas de concreto, para construção de uma estrada, sobre parte de nascentes de um pequeno curso d’água.

Devido a manilha sob o aterro ter ficado alta, há o represamento do curso d’água no período seco. Tudo foi executado sem autorização do órgão ambiental. A PMA interditou as atividades.

A infratora, residente em São Paulo (SP), foi autuada administrativamente e multada em R$ 5 mil pela construção ilegal.

Ela também responderá por crime ambiental de degradar área de preservação permanente (APP) e, se condenada, poderá pegar pena de detenção de um a três anos.

A autuada foi notificada a realizar um Plano de Recuperação de Áreas Degradadas e Alteradas (PRADA), junto ao órgão ambiental.

Comentários