Ação foi realizada pela equipe de polícia do Garras. (Foto/Divulgação)

Uma mulher perdeu R$ 4,5 mil nesta quinta-feira (30), após golpistas clonarem o seu telefone e simularem o falso sequestro de sua filha, que é major do Corpo de Bombeiros em Campo Grande. De acordo com as informações, a vítima foi surpreendida por uma ligação na qual um bandido informou ter raptado a filha dela e que só a soltaria caso a mulher realizasse um pix.

A mãe, de 58 anos, recebeu a ligação por volta das 10 horas. No ato, o golpista determinou um prazo para que ela transferisse um dinheiro para que a sua filha pudesse ser libertada. “Se você quer ver o rosto bonitinho da sua filha de novo, me manda dinheiro”, ameaçou o criminoso, segundo o depoimento da mulher.

Aflita com a situação, ela tentou ligar para o celular da filha, no entanto, como estava trabalhando no momento do ocorrido, não conseguiu atender. Desta forma, a mãe passou a acreditar que o sequestro era verdadeiro e então efetuou um pix na ordem R$ 4.500,00, sendo todo o dinheiro que ela tinha na conta bancária. Depois, os bandidos mandaram a mulher ir até a rodoviária de Campo Grande, onde iria se encontrar com a filha.

Em seguida, os golpistas também entraram em contato com a filha da vítima, após clonar o whatsapp da mulher. Eles disseram que haviam sequestrado a mãe dela e pediram dinheiro para o resgate. Na conversa, os criminosos enviaram o vídeo da mãe pedindo por socorro, que havia sido extraído do telefone clonado.

Entretanto, um bombeiro que estava com a filha da vítima reconheceu o telhado da rodoviária, onde o vídeo da mãe tinha sido gravado. Eles acionaram o Garras (Delegacia Especializada de Repressão a Roubo a Banco, Assaltos e Sequestros), que chegou a interditar toda a rodoviária da Capital, na Avenida Gury Marques, por volta de meio-dia na tentativa de localizar os bandidos. No entanto, ninguém foi preso. O caso é investigado.

Comentários