30.8 C
Campo Grande
sexta-feira, 19 de julho, 2024
spot_img

Na Capital, cresce o número de famílias endividadas e com contas em atraso

Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (PEIC), da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), aponta crescimento no índice de famílias endividadas em Campo Grande, que passou de 64,7% em maio a 65,9% para junho.

Também aumentou o percentual de famílias com contas em atraso, de 30,2% a 31,4%. Os que que informam que não terão condições de pagar, passaram de 10,4% a 11%.

A economista do Instituto de Pesquisa da Fecomércio MS (IPF/MS), Regiane Dedé de Oliveira, explica que o endividamento por si não é considerado problemático, uma vez que são consideradas contas a prazo como cheques pré-datados, cartões de crédito, carnês de lojas, empréstimo pessoal, prestações de carro e seguros.

“O endividamento, quando dentro do planejamento familiar, é positivo para a economia. O que acende um alerta é o aumento dos indicadores de inadimplência. É sempre importante estar atento ao comprometimento da renda de forma a honrar os compromissos e manter a economia girando”, observa.

Dos entrevistados, 16,6% consideram-se muito endividados e quando perguntado qual o principal tipo de dívida, os cartões de crédito aparecem em primeiro, apontados por 71%, seguidos dos carnês, 19,3% e financiamento de casa, 9,3%.

Confira o estudo completo aqui.

Fale com a Redação