30.8 C
Campo Grande
quinta-feira, 18 de julho, 2024
spot_img

Nem Natal: mulher é morta a facadas em Feminicídio do marido em frente a filha em MS

Após gritos de socorro de criança, vizinhos encontram mulher morta a facadas pelo marido em Corumbá. A vitima Renata Duran dos Santos, de 30 anos, foi assassinada a facadas na madrugada desta segunda-feira (25) de Natal, ainda em crime que aconteceu na frente da filha da vítima, de 8 anos. O casal estava junto há seis meses, na Cidade Branca, capital do Pantanal, região Oeste de Mato Grosso do Sul, a 419 km de Campo Grande.

O autor de 30 anos, foi preso em flagrante pelo feminicídio que aconteceu na região do bairro Guaicurus, parte alta de Corumbá. Segundo dados da Sejusp (Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública), este será o 33 crime de gênero, em mulheres vítimas de feminicídio em MS.

Conforme registro da ocorrência, a PM-MS (Polícia Militar de MS), foi acionada após um vizinho ouvir os gritos de socorro da criança, que gritava que estavam matando a mãe dela. O corpo de Renata estava em um quarto caído ao lado da cama.

Três vizinhos resolveram entrar na casa e flagraram o homem com a faca. Ele entregou para as testemunhas. Em seguida ele entrou em outro quarto da residência e aguardou a chegada da polícia, conforme apurado pelo Diário Corumbaense.

Até ficou para ser preso

Relatos dos policiais constam que o homem não apresentou resistência e estava disperso. Ele foi levado para a 1ª delegacia da cidade.

À polícia, ele contou que tinha um relacionamento de seis meses com a vítima e que antes do crime o casal estava sentado na frente de casa, quando Renata teria começado a implicar com uma vizinha, com quem o homem teve um relacionamento há algum tempo.

Ele então teria entrado em casa e ela o seguiu questionando-o. Ele se deitou e disse alegou que Renata foi para cima dele com uma faca que ele usa no trabalho na fazenda. 

O homem contou ainda que entraram em luta, quando ele conseguiu tomar a faca da mão dela e a golpeou. Segundo a polícia ele não tem passagens e a vítima nunca havia registrado ocorrência contra ele. 

“Ele será indiciado pelo crime de feminicídio majorado, praticado na presença da filha da vítima menor de idade. Ele será interrogado e a prisão dele será comunicada ao juiz e provavelmente amanhã (terça) será designada a audiência de custódia. Considerada a gravidade concreta do crime, de homicídio, já é um crime bárbaro, agora contra mulher praticada em frente da filha menor em uma data de festividade, isso agrava mais, então, por conta disso, será feito pedido de prisão preventiva do autor ao juiz, que vai analisar o pedido se ele responderá em liberdade ou não”, explicou o delegado Filipe Pereira, ao site local.

Segundo dados da Sejusp (Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública), este ano, até ontem, já seriam 32 mulheres vítimas de feminicídio em Mato Grosso do Sul.

Fale com a Redação