Saúde

Entenda o que é a paralisia do sono

Condição dura poucos segundos, mas pode ser bastante incômoda

 

22/11/2019 16h05
Por: Redação

 
Foto Ilustrativa Foto Ilustrativa

Pouco conhecida, a paralisia do sono ocorre quando o cérebro desperta antes do corpo, incapacitando algumas pessoas de mover braços e pernas, falar, abrir os olhos e respirar profundamente, apesar de estarem completamente alertas.

Esse quadro pode acontecer na transição da vigília para o sono e, principalmente, do sono para a vigília, que seria o despertar.

O especialista em medicina do sono da Unimed Campo Grande, Dr. Marcílio Delmondes Gomes, explica como essa paralisia funciona.

"A paralisia do sono é uma intrusão do sono-REM (sonhos durante a vigília), onde predomina a atonia muscular, daí ocorre da pessoa estar acordada e não conseguir movimentar-se. Sendo capaz apenas de movimentar os olhos, mas não abri-los", explica.

Embora o indivíduo se sinta acordado, ocorre uma dessincronia entre o cérebro e os músculos, ou seja, o corpo age como se ainda estivesse dormindo.

Quando ocorre, o indivíduo desenvolve, na maior parte das vezes, uma extrema ansiedade por ficar totalmente inábil para movimentar-se e comunicar com alguém que esteja do lado.

O médico ressalta ainda que, mesmo a duração sendo de poucos segundos ou minutos, nos primeiros instantes o indivíduo pode ter a impressão de que irá morrer.

Atingindo, principalmente, o adulto jovem, alguns estudos sugerem que existem vários fatores que aumentam a probabilidade da ocorrência de paralisia do sono. Eles incluem:

  • Sono irregular (cochilos e/ou privação do sono);
  • Estresse elevado;
  • Mudanças súbitas no ambiente ou na vida;
  • Nível elevado de cansaço;
  • Uso excessivo de drogas;
  • Consumo excessivo de bebidas alcoólicas.
  • "Uma técnica simples e eficaz de tratamento é fazer movimentos conjugados dos olhos no sentido horizontal de modo sucessivo e persistente, até voltar o tônus da musculatura de todo o corpo, e, portanto, os movimentos. Também existem medicações que utilizamos nos casos de maior recorrência dos eventos, sendo, os mais utilizados, algumas classes de antidepressivos em baixas dosagens", explica Dr. Marcílio. O Especialista conclui dizendo que um dado interessante em relação à paralisia do sono é que se a pessoa for tocada por alguém, ela é despertada dessa paralisia.

Comunicação Unimed Campo Grande.

Envie seu Comentário