A reunião com a Fundesporte será no Centro de Eventos Albano Franco, em Campo Grande.

05/03/2020 08h08
Por: Redação

A Fundação de Desporto e Lazer de Mato Grosso do Sul (Fundesporte) debaterá com atletas, técnicos, entidades e gestores, novos critérios de seleção e categorias para a concessão do benefício dos programas Bolsa Atleta e Bolsa Técnico para 2020/2021. A reunião será na nesta sexta-feira (6), às 14h30, no Centro de Eventos Albano Franco, em Campo Grande.

O governador Reinaldo Azambuja anunciou no ano passado que dobrará o investimento nos programas. De R$ 1,36 milhão, o valor do repasse será de R$ 2,8 milhões já para este ano. “Em função da importância da Bolsa para nossa política pública e do aumento do recurso, é importante que discutamos com a comunidade esportiva como será aplicado este recurso”, afirma o diretor-presidente da Fundesporte, Marcelo Ferreira Miranda.

Segundo ele, o encontro na sexta-feira terá dois grandes objetivos. “Primeiro, queremos corrigir distorções identificadas pelo nosso Comitê Gestor da Bolsa Atleta (Cogeb), para garantir que realmente os nossos melhores atletas sejam contemplados. Segundo, discutir como será utilizado este aumento de recurso, seja em número de bolsas, criação de novas categorias ou aumento no valor das categorias já existentes”.

Além dos dois principais pontos, será colocada em discussão a criação da categoria Universitária, como forma de dar continuidade ao trabalho desenvolvido pela Fundesporte no desporto escolar. “O esporte universitário é nosso grande foco a partir deste ano, para darmos vazão aos grandes atletas que desenvolvemos a nível escolar. Entendo que a criação da Bolsa Universitária seja importantíssima para que possamos estimular os atletas a continuarem no esporte e que as universidades a invistam neste segmento”, complementa Miranda.

Atualmente, 170 atletas possuem o benefício. Na categoria estudantil, destinada àqueles e àquelas que tenham participado de eventos nacionais estudantis, reconhecidos pela Secretaria Especial de Esporte e de estaduais validados pela Fundesporte, são 100 contemplados, que recebem R$ 381,19 por mês. A categoria nacional beneficia 50 desportistas, que competiram em torneios em âmbito nacional, legitimados pela Fundesporte, além de 20 na categoria pódio complementar, aos vinculados do programa Bolsa Atleta do Governo Federal. Ambas oferecem R$ 871,29 mensalmente.

O programa estadual também concede 20 bolsas para técnicos, sendo 10 aos que estão em nível escolar (categoria técnico I), no valor de R$ 544,56. Outras 10, de R$ 816,84, são oferecidas mensalmente aos técnicos dos desportistas que pleiteiam a Bolsa Atleta nacional.

Saul Schramm

Comentários