14/04/2020 15h27
Por: Redação

Em meio a tempos desafiadores devido à Covid-19, com alterações na economia e na rotina dos cidadãos, que precisam ficar em casa, a produção agropecuária se torna ainda mais essencial para garantir o abastecimento de alimentos em todo o mundo. Nesta semana, o ‘Mercado Agropecuário’ traz como tema a atuação e a dedicação dos produtores rurais de Mato Grosso do Sul frente ao cenário que se instalou no estado e no país.

Segundo o gerente técnico do Sistema Famasul, José Pádua, desde o surgimento do novo coronavirus, as atividades do setor seguem um ritmo constante de produção.

“A agropecuária gera um grande volume de empregos e renda, por isso a sua continuidade é fundamental para a movimentação da economia no país. Além disso, as pessoas que estão em casa precisam se alimentar, portanto, os produtores rurais continuam produzindo, redobrando os cuidados com regramentos sanitários e comprometidos em garantir que os alimentos cheguem à mesa do consumidor, com qualidade e segurança”, destaca.

De acordo com o gerente, o Sistema Famasul vem estendendo aos produtores rurais do estado as diversas ações articuladas pela CNA (Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil), juntamente com o Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento), para amenizar os efeitos da pandemia.

No mês de março, por exemplo, o decreto nº 10.282, publicado pelo Mapa, reconhece a agropecuária como atividade essencial para atendimento à demanda da população.Com a Covid-19 e suas interferências na rotina das pessoas, como redução de demandas por parte dos restaurantes e lanchonetes, há impactos mais diretos na horticultura, porque os produtos possuem curto tempo de prateleira, dificultando a estocagem; e na produção de leite, com a queda no consumo de muçarela, principalmente.

Para auxiliar produtores dessas atividades, destacamos ações da CNA e do Mapa. Temos a cartilha “Feira Segura”, a manutenção do Pnae (Programa Nacional de Alimentação Escolar) e ampliação do PAA (Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), que irão beneficiar os horticultores, e a medida que autoriza laticínios com o Selo de Inspeção Federal (SIF) a comprar leite de pequenas indústrias com selos de inspeção estaduais ou municipais.

Oportunidade – Mato Grosso do Sul se destacou com as exportações no primeiro trimestre de 2020. Foram mais de US$ 229,9 milhões em receita gerada pela comercialização de proteínas para o mercado externo.

“Por causa do coronavirus, muitos países necessitaram importar alimentos, o que ocasionou um aumento de 20% nas vendas de produtos sul-mato-grossenses para o exterior. Esse acréscimo pode colocar o nosso estado como um importante player em novos mercados”, finaliza.

Fonte: Assessoria de Comunicação do Sistema Famasul

O Agro não para: a importância das atividades do campo em MS frente à Covid-19

Comentários