O Recrudescimento da cultura literária infantil regional

*Rosildo Barcellos

Nas minhas andanças pelo Mato Grosso do Sul, não reparei em 2022, um projeto cultural de tal dimensão e magnitude sendo efetivamente realizado; a não ser este que contarei sobre sua autora, a seguir. O projeto ‘Ler, Conhecer e preservar a identidade sul-mato-grossense’, com o apoio da Energisa/MS e Solurb, está disponibilizando 7 mil livros sobre temas regionais, para bibliotecas e escolas em nove municípios do estado. Outrossim, com a apresentação do vereador Ronilço Guerreiro,que também tem um projeto literário interessante da “vanteca e gibiteca”, na capital, desde outubro de 2021, temos um divisor de águas para os livros de escritores regionais, pois pela primeira vez se discute sobre a importância de adoção de livros de escritores desta natureza nas escolas públicas naquela Urbe.

O referido projeto de incentivo à leitura e valorização da cultura sul-mato-grossense, contextualiza experiências próximas da realidade das crianças, nas séries iniciais, tornando mais prazerosos e significativos os momentos de interação e ampliando seus conhecimentos sobre os assuntos abordados.

O projeto “Dê asas à sua imaginação: Mara Calvis” criou momentos de incentivo à leitura pela valorização dos escritores do Mato Grosso do Sul e também pelo estímulo à linguagem oral das crianças, num trabalho de construção do hábito de ouvir e de sentir prazer nas rodas de leitura.

A conheci quando ela era Coordenadora da Comissão Diretiva Provisória do Fórum Municipal Lixo e Cidadania. Eu era membro representando a ADESG – Associação dos Diplomados da Escola Superior de Guerra, no Iº Encontro Estadual de Catadores de Material Reciclável em maio de 2012, e depois em 2013 quando recebi o prêmio Ecologia e Ambientalismo pela revista que eu atuo.

Mara Calvis é membro da COOPERIDEIAS – Cooperativa Cultural Literária e Artística, poetisa e escritora. Lançou 21 livros paradidáticos. Licenciada em Geografia UEMS, tecnóloga em Marketing FIC Especialista em Docência em Educação Ambiental para Cidadania e Sustentabilidade pela Faculdade Estácio de Sá. estudou Mestrado em Educação Profissional UEMS Criadora dos projetos Reciclando Nossas Atitudes e V.I.D.A (Vamos Inovar Doando Amor). De 2007 a 2009 em Fortaleza/CE, atuou como Coordenadora de Políticas Ambientais, da Agenda 21, do Programa de Coleta Seletiva e de Educação Ambiental. Foi Conselheira de Meio Ambiente e Saúde. Representante da ANAMA e da Tripartite Ambiental.

Em 2013 recebeu o prêmio Ecologia e Ambientalismo da Câmara Municipal de Campo Grande/MS. Membro da União Brasileira de Escritores – MS Presta serviços como Educadora Ambiental e de consultoria para Vida Produções. Atendeu de 2013 a 2018 com palestras gincanas e oficinas mais de 200 mil pessoas em escolas, creches, igrejas, condomínios, com a temática ambiental e destinação correta dos resíduos sólidos produzidos, pela empresa CG Solurb. Livros: Alfabeto Ecológico do Pantanal; Algumas Coisinhas que me Deixam Muito Feliz em meu Mato Grosso Do Sul; As Aventuras de Ygor, O Peixe Barbado – Nas Águas de Campo Grande/MS; As Aventuras de Ygor – O Peixe Barbado: Nas Águas de Mato Grosso Do Sul MS; As Curiosidades de Tatá; Cacá – A Jaguatirica; Jujuba – A Seriema Viajante – Sabores e Fronteiras do MS; Morgana e a Chalana: Pelas Águas do Pantanal MS; Ñande Retã – Nosso Território: Povos Indígenas do Mato Grosso do Sul; Tuco: O Tucano Bom de Bico e os Sabores de Mato Grosso Do Sul; Falando de Cord – O Que Vale é o Amor; Falando e Cuidando do Planeta; Gente Curiosa e que Pensa; Morgana no Planeta Água e Palavras Mágicas. Por derradeiro ela é membro da Academia Feminina de Letras e Artes de Mato Grosso do Sul, cadeira 35. e consultora e educadora ambiental da Solurb, nesta Urbe. Mara Calvis…é gente que faz!

Nesse fim de semana (27 e 28 de maio) ela estará em Corumbá, em um stando do Festival da América do Sul autografando seus livros e recebendo uma homenagem momento em que será entregue o livro “Momento Aldravia” no Projeto Rotas e Redes Literárias do Instituto Tear, em parceria com a Fundação Vale, durante a apresentação lúdica de “Pacu era um peixe que vivia feliz nas águas do Paraguai”, da artista plástica Marlene Mourão,

*Articulista

Comentários