Divulgação

Resultados são do primeiro balanço parcial; cerca de 20 mil policiais dos quatro estados e agentes federais, do Exército Brasileiro e da Marinha participam da ação para combate ao crime

As primeiras ações da operação “Divisas Integradas III”, até às 18 horas desta quinta-feira (29), já resultaram em 7,3 toneladas de drogas apreendidas e 832 pessoas presas. Os trabalhos foram deflagrados simultaneamente em São Paulo, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul e Paraná, estabelecendo um marco de integração e parceria entre as polícias dos quatro estados. As atividades têm como objetivo reforçar o combate ao crime organizado e ao narcotráfico.

“Isso é um sonho, um trabalho que vai ao encontro do maior bem que a população busca: a segurança dela própria. Nós continuaremos com essas ações porque onde há integração o crime cai. Integrar é o verbo de comando”, disse o secretário da Segurança Pública de São Paulo (SSP-SP), general João Camilo Pires de Campos, durante entrevista coletiva. “Quando nós realizamos uma operação dessa envergadura, potencializamos nossos meios e aumentamos a sensação de segurança não só na nossa fronteira e estados envolvidos, mas também em outras regiões”, complementou o secretário da Justiça e Segurança Pública do MS (Sejusp-MS), Antônio Carlos Videira.

A importância da integração também foi o foco dos discursos dos representantes das outras duas unidades federativas participantes. “Como fruto desse trabalho [integrado], nossas inteligências estão cada vez mais afinadas”, afirmou o coronel Rômulo Marinho Soares, secretário da Segurança Pública do PR (SSP-PR). “A integração é um caminho sem volta e Minas Gerais está mergulhada nisso. Essas operações vão se perpetuar”, completou o general Ramon Marçal da Silva, subsecretário na Secretaria de Justiça e Segurança Pública de MG (Sejusp-MG).

Cerca de 20 mil policiais dos quatro territórios, agentes do Exército Brasileiro, da Marinha e demais órgãos federais estão empenhados nos trabalhos que devem se estender até o início de novembro. As ações preventivas, ostensivas e para cumprimento de mandados judiciais, são realizadas ao longo das divisas das unidades federativas. Para isso, são empenhadas 6.770 viaturas, 17 aeronaves, 17 drones, 142 cães e 91 embarcações.

Além das prisões e das drogas recolhidas, até o momento a operação já possibilitou a apreensão de 350 mil maços de cigarros, 58 armas de fogo e 13,7 mil outros materiais ilícitos. Também foram recuperados 21 veículos produtos de roubo ou furto.

Participam da operação, além das secretarias já citadas, as respectivas polícias Militar, Civil e Técnico Científica, bem como o Corpo de Bombeiros Militar e Departamentos de Inteligência.  No âmbito federalista, estão integrados o Exército Brasileiro, a Marinha do Brasil, a Polícia Rodoviária Federal, a Polícia Federal e a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).

Comentários