Divulgação

Os dois empresários alvos da “Operação Penúria”, deflagrada na última sexta-feira (21) pelo MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul), foram flagrados com arma e presos. Apesar disso, a dupla foi solta no mesmo dia após pagar fiança de R$ 1.045,00 cada.

Segundo o site Campo Grande News, um terceiro homem de 51 anos, também foi encaminhado à delegacia por posse irregular de arma de fogo, um revólver, de calibre 38, encontrado na empresa Tavares & Tavares, com nome fantasia de “Farturão” em Campo Grande.

A equipe do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado) foi recebida pelo dono da empesa. e a arma foi localizada dentro de uma sacola com três munições do mesmo calibre.

Aos agentes, o empresário disse que o homem de 51 anos era o dono da arma, que estava com seu registro vencido. Ele foi encaminhado à Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) do Centro.

Operação Penúria
A operação investiga o superfaturamento de cestas básicas. O prejuízo está estimado em R$ 2 milhões, desviados dos cofres público do Estado.

A compra em investigação, segundo levantado, envolve R$ 5,8 milhões gastos com alimentação pela Sedhast (Secretaria Estadual de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho). O valor de superfaturamento informado equivale a 34% do total gasto.

Comentários