20.8 C
Campo Grande
terça-feira, 16 de julho, 2024
spot_img

“Os pequenos negócios são a grande alavanca do município”, afirma diretor do Sebrae/MS

Entre aqueles que fazem pela necessidade em obter uma renda para sobreviver diante da falta de uma oportunidade de emprego e os que fazem pelo gosto, pelo instinto ou vocação de ser o dono do próprio negócio acreditando no potencial de suas ideias, em comum todos são empreendedores. Nesta quarta-feira (05) é celebrado o Dia Nacional da Micro e Pequena Empresa, uma data que merece ser celebrada pela classe, que é também uma das maiores responsáveis pelo desenvolvimento econômico do País.

“Ser um microempreendedor individual é muito importante. Você traz para a formalidade alguém que está na informalidade. Digamos que seja a proximidade de alguém que tem um negócio, ou que pensa em ter um negócio, de poder estar legalmente funcionando e de até mesmo ter um funcionário registrado”, descreveu o diretor de Operações do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de Mato Grosso do Sul (Sebrae/MS), Tito Estanqueiro, em entrevista ao site Enfoque MS. No caso de Campo Grande, são cerca de 70 mil Microempresas Individuais (MEIs) que contribuem para a economia da cidade, gerando emprego e renda e movimentando o mercado. “Os pequenos negócios são a grande alavanca do município”, detalhou.

Na oportunidade, Tito Estanqueiro citou que muitos têm o sonho de empreender, de ter o sucesso e fazer uma carreira solo, mas que para que isso seja possível é fundalmental ter um planejamento e buscar por conhecimentos. “O que precisam ter em mente é que sempre o planejamento é uma boa estratégia, porque primeiro você define o planejamento e depois vai desenvolver, modelando e colocando em prática e acompanhando de passo em passo aquilo que você tinha planejado até para já tomar atitudes ou mudanças de rumos que são necessárias”.

Sobre a falta de coragem que essas pessoas têm para dar o primeiro passo no mundo do empreendedorismo, o diretor do Sebrae/MS afirmou que “medo é bom”. “Quanto mais as pessoas ficam com medo mais elas vão buscar por informação, por mais dados que possam ajudar a tomar uma decisão melhor do ponto de vista do seu negócio. E este é o papel do Sebrae, poder dar as pessoas um norte, poder mostrar como é que se começa um negócio e quais os aspectos relevantes”, explicou.

Os micro e pequenos empresários podem contar com os serviços oferecidos pelo Sebrae, que vão desde orientações a formações. “O Sebrae dá a orientação e também provoca o empresário para inovar, para melhorar a gestão do seu negócio, para ter um controle muito mais efetivo sobre os números de sua empresa para poder se reposicionar o mais rapidamente frente alguma variação da atividade econômica, enfim, tudo isso são situações que o Sebrae cuida, promove ações de mercado, busca ampiar as compras públicas para os pequenos negócios, entre tantas outras coisas que visam fortalecer a atividade no Estado”.

Aproveitando o período eleitoral e questionado sobre as demandas do microempreendedor no cenário atual, Tito Estanqueiro comentou que as políticas pública são essenciais e que existem três pautas principais hoje do setor que devem ser pensadas e discutidas pelos políticos recém-eleitos ou que ainda estão disputando o segundo turno.

“Fundamentar o empreendedorismo nas escolas para que possamos ter pessoas com uma visão empreendedora diferenciada e, dessa maneira, ampliar esse olhar do empreendedorismo como a grande alavanca de transformação do município. Oferecer ao pequeno negócio crédito mais facilitado e com uma taxa diferenciada. E melhorar o mercado através de uma simplificação tributária, ainda não temos uma certa uniformidade tributária em todos os estados e isso gera impactos para os empresários, além de ampliar o poder de compra enquanto provedor de recursos destinados as compras públicas. Essas políticas públicas podem dar o alicerce para que o desenvolvimento dos pequenos negócios seja constante”.

Ao voltar sua atenção diretamente para o micro e pequeno empresário, o diretor afirma que podem sempre contar com o apoio do Sebrae/MS. “Apesar de o dia a dia ser dificil para o empreendedor, para o pequeno negócio, o empresário nunca pode deixar de buscar o apoio junto ao Sebree, seja através da Sala do Empreendor, do nosso escritório central ou da rede de agentes que o Sebrae tem, para que você possa superar as dificuldades que são inerentes e que venha buscar a melhor informação para a tomada de decisão que é essencial para seguir no caminho do sucesso”, finalizou Tito Estanqueiro.

Fale com a Redação