(Foto: SHUTTERSTOCK)

Enem 2021 chegando e a preparação está a todo vapor. Sendo o segundo ano consecutivo em que o exame será feito durante a pandemia, a covid-19 não só está tendo influência no número de inscrições, que é o menor desde 2005, como também na preparação para a prova. Assim como na edição de 2020, os alunos estão se preparando para enfrentar mais uma prova esperando que a pandemia seja um dos temas-chave.

Entretanto, há algumas dúvidas entre os estudantes sobre como esse tópico pode aparecer no Enem desse ano, já que toda edição traz questões novas envolvendo contextos da atualidade. O professor do Sistema de Ensino pH Cicero de Melo comenta que talvez a covid-19 possa não ser tão relevante assim na prova: “Possível tudo é, mas eu não acho provável que o tema apareça no Enem de forma explícita por um único motivo: o exame aplica as questões ligando-as ao universo dos alunos para que eles possam obter resultados coerentes com a sua realidade, e deve haver uma calibragem de cada questão para que o algoritmo de erros e acertos possa funcionar, o que ainda não foi possível testar na edição de 2020”.

Ou seja, com as dificuldades geradas pela pandemia, o INEP não teve viabilidade para elaborar e testar uma questão sobre o assunto para determinar sua nota. Então, segundo o professor, perguntas diretas sobre a covid-19 não são esperadas na prova de Ciências da Natureza, mas assuntos correlacionados podem sim ser recorrentes no exame. “Ele pode trabalhar novas tecnologias de vacina utilizando o vírus como vetor não replicável, como a farmacêutica Astrazeneca fez, ou utilizar também biotecnologia para falar de vacina de RNA mensageiro, que é o caso da Pfizer”.

Assuntos como imunização em grupo e infecção viral de uma forma geral são apostas de Cicero para o exame de 2021. “O Enem pode trabalhar assuntos que, se ele trocasse o agente causador no meio do caminho e colocasse a covid-19 no lugar, funcionaria”, finaliza o professor.

Comentários