10/03/2020 18h06
Por: Redação

A equipe Pantanal Sobre Rodas/Associação Supera Sidrolandense de Pessoa com Deficiência (Assiped) representa Mato Grosso do Sul na Copa Centro-Sul-Sudeste de basquetebol masculino em cadeira de rodas. O torneio acontece de 10 a 15 de março no no Ginásio Municipal Álvaro Rocha Giordano, o “Vavá”, em Araçatuba-SP.

O time sul-mato-grossense, formado por 11 atletas, é apoiado pelo Governo do Estado, por meio da Fundação de Desporto e Lazer de Mato Grosso do Sul (Fundesporte). A delegação embarcou na noite desta segunda-feira (09.03), do Centro Poliesportivo “Mamede Assem José”, conhecido como Poliesportivo da Vila Almeida, em Campo Grande.

A competição no interior paulista, organizada pela Confederação Brasileira de Basquetebol em Cadeira de Rodas (CBBC), refere-se ao calendário 2019 e é seletiva para o campeonato brasileiro da modalidade deste ano. As partidas têm início nesta quarta-feira (11.03).

Ao todo, aproximadamente 100 atletas, de sete agremiações, entrarão em quadra. Além do Pantanal Sobre Rodas/Assiped, participarão as equipes Grupo de Ajuda dos Amigos Deficientes de Indaiatuba (Gaadin) e Associação Desportiva Rio-Pretense (ADR), de São Paulo; Associação Desportiva para Deficientes (ADD)/São Gonçalo, do Rio de Janeiro; Associação dos Deficientes Físicos (ADF)/Castro e Tubarões, do Paraná; e Associação Brasília Inclusiva e Direitos Sociais (Abids), do Distrito Federal.

A equipe campo-grandense é composta pelos atletas Fábio Rodrigues, Emanuel Rogério de Oliveira, André Júnior Pinheiro, Claudenilson Alves, Ismael Augusto Lins, Victor Gabriel Magnezi, Adevaldo Pereira, Elizeu Neves, Jeferson Alves, Dorcinei Taveira e Isaac Ramos, sob o comando da técnica Belquice Florentin Falcão. Além destes, Thiago Vinicius Borges e Mário Clovis Morais integram a delegação como membros de estafe.

Sobre a modalidade

O basquete em cadeira de rodas começou a ser praticada nos Estados Unidos, em 1945, por ex-soldados do exército estadunidense, feridos durante a Segunda Guerra Mundial. É uma das poucas que esteve em todas as edições dos Jogos Paralímpicos de Verão. As mulheres disputaram a primeira edição do evento intercontinental em Tel Aviv, segunda maior cidade de Israel, no ano de 1968.

A modalidade é praticada por atletas que tenham alguma deficiência físico-motora, sob regras adaptadas da Federação Internacional de Basquete em Cadeira de Rodas (IWBF). As cadeiras são adaptadas e padronizadas, conforme o código da entidade. As dimensões da quadra e a altura da cesta são as mesmas do basquete olímpico.

Fundação de Desporto e Lazer de Mato Grosso do Sul (Fundesporte).

Divulgação

Comentários