05/02/2020 07h56
Por: Redação

A delegação sul-mato-grossense voltou com a bagagem mais pesada de Brasília-DF, sede da Fase Regional Centro-Leste do Circuito Brasil Loterias Caixa 2020 de paratletismo e paranatação. No total, foram 118 medalhas obtidas, sendo 59 de ouro, 32 de prata e 27 de bronze. Os paratletas de Mato Grosso do Sul tiveram o apoio do Governo do Estado, por meio da Fundação de Desporto e Lazer de Mato Grosso do Sul (Fundesporte).

Além de Mato Grosso do Sul, o torneio na Capital federal recebeu paradesportistas de Mato Grosso, Distrito Federal, Goiás, Minas Gerais, Acre, Rondônia e Tocantins, entre os dias 31 de janeiro e 2 de fevereiro.

Conforme o Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB), entidade organizadora, participaram do evento 390 atletas, dos quais 292 foram às disputas no atletismo e 98 na natação. Representaram as cores da bandeira de Mato Grosso do Sul 58 atletas, 12 técnicos e 17 membros de staff (tappers, atletas-guia, auxiliares técnicos e dirigentes), de 11 agremiações, com sedes em Campo Grande, Dourados e Sidrolândia.

O atleta João Vitor Alves da Silva, da Associação Esportiva Dourados Paralímpico, debutou nas disputas paralímpicas com 100% de aproveitamento ao faturar o ouro em todas as provas em que participou: 800 e 1.500 metros rasos, e salto em distância, na classe T35 (paralisados cerebrais que conseguem andar).

O jovem douradense de 14 anos quebrou o recorde brasileiro adulto nos 800m, ao finalizar a prova com o tempo de 03min09s10. A marca anterior era de 03min13s26, obtida em maio de 2017. “Foi o nosso destaque no evento. Só temos a agradecer à Fundesporte por respeitar e incentivar o esporte paralímpico em nossa cidade”, afirma o técnico do Dourados Paralímpico, Antônio Pietramale.

Na natação, o destaque foi Milaini Alviço Araújo, de 15 anos, do Rádio Clube/Submersos Natação Paralímpica, presente no pódio em todas as provas inscritas. Ao todo, a nadadora, treinada pela técnica Maristela Amaral, conquistou seis medalhas, sendo cinco de ouro (50m, 100m e 200m livre; 50m costas e 150m medley) e uma de prata (50m peito).

Confira as medalhas dos sul-mato-grossenses neste relatório.

O Circuito Brasil é composto por quatro fases regionais e duas nacionais. Em 2019, o Circuito, considerado o mais importante evento paralímpico nacional, reuniu mais de dois mil atletas de todo o Brasil. Os atletas que alcançarem os índices estabelecidos pelo departamento técnico do CPB nas etapas regionais (Centro-Leste, Rio-Sul, São Paulo e Norte-Nordeste) garantem participação nas fases nacionais do Circuito, que ocorrem no Centro de Treinamento Paralímpico Brasileiro, em São Paulo-SP.

Paratletas de MS fecham fase regional do Circuito Brasil com 118 medalhas

Comentários