Proteção a jovens e adultos com deficiência ganhou reforço com a entrega da sede própria da Residência Inclusiva Regionalizada. O projeto denominado Anjos da Guarda é resultado da parceria da Sedhast (Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho) com a Cotolengo e visa proteger integralmente pessoas com deficiência, na faixa etária dos  18 e 59 anos, de ambos os sexos.

O Serviço consiste amparar pessoas nestas condições, respeitando questões de gênero, idade, religião, raça e etnia, orientação sexual e situações de dependência, que não disponham de condições de autossustentabilidade ou de retaguarda familiar. Desta forma, o programa contribui na superação de barreiras e também na construção progressiva da autonomia, com maior independência e protagonismo no desenvolvimento das atividades da vida diária. O atendimento alcança também pessoas de pequenos municípios que não possuam unidades de acolhimento institucional.Parceria entre Governo e Cotolengo garante Residência Inclusiva para pessoas com deficiência

Projeto inaugurado atende Capital e também municípios que não tenho unidade de atendimento

“Por meio de repasse mensal da Sedhast, a parceria está conseguindo com que os residentes tenham mais qualidade de vida e seus direitos fundamentais garantidos, com qualidade nos atendimentos, desenvolvimento de ações para proporcionar a autonomia e promoção da inclusão social, ações diárias no atendimento personalizado de cada residente de acordo com a sua especificidade”, disse a secretária Elisa Cléia Nobre.

“Foram sete meses de trabalho, conseguindo realizar e entregar uma magnífica obra, bem estruturada, acessível para atender os dez residentes que são munícipes de Água Clara, Aquidauana, Caarapó, Campo Grande, Dourados, Ponta Porã, Porto Murtinho e Ribas do Rio Pardo”, finalizou Padre Valdecli Marcolino. 

O termo de colaboração foi assinado em 21 de janeiro de 2020, entre o Governo do Estado e a Associação Cotolengo sul-mato-grossense.

Monique Alves, Sedhast

Comentários