DIVULGAÇÃO

Realizar um evento esportivo em meio a uma pandemia viral histórica é um feito inédito, porém desafiador, com riscos e precauções redobradas para se evitar o contágio. Preocupada com o estado de saúde dos participantes da Corrida Digital, 15 dias após sua realização, a Fundação de Desporto e Lazer de Mato Grosso do Sul (Fundesporte) os acompanhou por sistema de telemonitoramento.

Participantes da Corrida Digital são acompanhados por telemonitoramento da Fundesporte

As ligações telefônicas, feitas por profissionais de Educação Física da entidade, foram concluídas nesta terça-feira (23). Ninguém relatou testar positivo ou apresentar sintomas do novo coronavírus nas últimas duas semanas. O acompanhamento pós-corrida foi direcionado não só aos 300 atletas inscritos na prova de rua, mas também a servidores da Fundação, membros de estafe e organizadores que prestaram serviço terceirizado.

Conforme estudo comandado pela Escola de Saúde Pública da Universidade Johns Hopkins, dos Estados Unidos, e tida como uma das mais importantes do mundo no segmento, o tempo para surgirem sintomas de infecção pela Covid-19 é de, em média, cinco dias. O intervalo, contudo, pode chegar a até 11 dias.

A Corrida Digital ocorreu de 1º a 7 de junho no Parque dos Poderes, em Campo Grande, com organização do Governo do Estado, via Fundesporte. Todos os protocolos de biossegurança estabelecidos pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e Ministério da Saúde foram seguidos à risca.

“Como fizemos desta corrida um projeto piloto de biossegurança para eventos esportivos no Estado, a Fundesporte teve a preocupação de entrar em contato para verificar se houve contaminação dos envolvidos. E estamos muito felizes por, duas semanas depois, ninguém ter apresentado nenhum sintoma respiratório sequer”, destaca o diretor-presidente da Fundesporte, Marcelo Ferreira Miranda.

“Perguntamos como estavam se sentindo ao longo desses dias e também se alguém que mora junto apresentou sintomas. Tivemos um feedback muito positivo da corrida, principalmente com elogios pela segurança da prova”, relata o gerente da Unidade de Esporte de Participação e Lazer (Uepla) da Fundesporte e coordenador técnico da Corrida Digital, Rodrigo Barbosa de Miranda.

Comentários