Fotos: divulgação PC-MS

A PC-MS (Polícia Civil do Mato Grosso do Sul) realizou no final da tarde desta quinta-feira (9), a prisão em flagrante de dois homens, com 30 e 33 anos, e, apreendeu duas caminhonetes com grande quantidade de droga. O produto, bem produzido e embalado, chegava pela zona rural de Campo Grande, próximo do Bairro Nova Lima. A ação resultou na apreensão de 4.071 mil quilos de maconha.

Conforme registro policial, ainda um dos veículos apreendidos era produto de roubo em São Paulo. E o entorpecente tinha como destino abastecer toda a Capital, onde seria distribuído a outros traficantes menores. A dupla foi autuada por Tráfico de Drogas, Associação para o Tráfico e Receptação da caminhonete roubada e serão apresentados em audiência de custódia.

O registro da ocorrência ainda aponta que após verificação, se revelou que os jovens tem até uma ‘longa ficha’ de crimes de outros campos.”Um dos autores tem passagens por Tráfico de Drogas e Adulteração de sinal identificador de veículo automotor e o outro por Receptação, Estelionato e Porte Ilegal de arma de fogo, sendo ambos moradores nesta capital”, aponta a PC-MS.

A direção da Denar, explica ainda, que os agora presos, estavam transportando a droga na modalidade chamada cavalo doido. “Ambas as caminhonetes, que eram cabine dupla, estavam com a caçamba e parte traseira (onde seriam os bancos dos passageiros, que foram retirados) forradas de tabletes de maconha e possuíam até um tampo de madeira improvisado, pintado de preto, no intuito de evitar que fosse visto por foira o entorpecente”, descreve a policia.

Delegacias

A ação foi por intermédio da Denar (Delegacia Especializada de Repressão ao Narcotráfico) contando com informações de inteligência da Defron (Delegacia de Repressão ao Crimes de Fronteira). A apreensão aconteceu durante investigação oriunda da Operação Ômega, realizada em caráter permanente pela Denar, e que visa coibir o tráfico doméstico, que tanto incomoda a população e incrementa a criminalidade.

Para denúncias, liguem (67) 99995-6105 (WhatsApp) ou (67) 3345-0000.

Comentários