Divulgação/ Polícia Federal

As equipes da PF (Polícia Federal), Receita Federal e CGU (Controladoria Geral da União) deixaram há pouco a sede do DSEI (Distrito Sanitário de Saúde Indígena), na Vila Bandeirante, em Campo Grande. Foram cerca de 5 horas no local e policiais saíram carregando dois malotes.

A PF de Campo Grande cumpriu mandados de busca e apreensão em investigação relacionada aos recursos destinados à saúde indígena. As equipes chegaram às 6h30, sendo quatro viaturas da policia, destas, duas descaracterizadas, além de dois carros da Receita Federal e uma da CGU.

Os 35 funcionários do DSEI tiveram que aguardar do lado de fora enquanto os policiais permaneceram no local.

Na saída, por volta, das 11h30, os policias carregavam dois malotes e algumas pastas com documentos. A assessoria da PF não informou qual suspeita de irregularidade está sendo apurada.

Pouco antes da saída das equipes, o coordenador regional da Funai, (Fundação Nacional do Índio), o militar reformado José Magalhães Filho foi até a sede do DSEI. Ele falou com alguns funcionários do distrito, mas saiu sem saber qual o motivo da presença da PF no local. Questionado pela imprensa, limitou-se ao protocolar “nada a declarar”.

Magalhães voltou ao cargo na Funai no dia 17 de agosto, um capítulo à parte na gestão de serviços aos indígenas em Mato Grosso do Sul. A nomeação dele é alvo de contestação judicial e chegou a ser suspensa.

  • Por: Campo Grande News
Comentários