Policial morto dentro do próprio veículo. (Fotos: Redes sociais)

Veículo que pode ter sido usado pelos atiradores foi encontrado em chamas

O suboficial Hugo Ronaldo Acosta, 32 anos, foi morto na noite de ontem (12), com 36 disparos de arma de fogo calibre 9 milímetros, quando cercado por pistoleiros no bairro San Juan Neuman, em Pedro Juan Caballero. Ele é o segundo policial morto na fronteira, em menos de 24 horas.

O suboficial era lotado na 10ª delegacia de Bella Vista, PY. No momento do crime, ele estava em um veículo Voyage que foi alvejado por dois homens na Rua Palma, estando eles em uma caminhonete. Hugo foi alvejado com tiros na cabeça, além do tórax, abdome e braços.

De acordo com imagens de câmera de segurança, a arma do policial morto, acabou sendo furtada um homem de camiseta preta, quando da aglomeração de curiosos, próximo ao carro.

Logo após o atentado um veículo, Toyota Allion azul com placas do Paraguai e queixa de roubo em 11 de setembro, foi encontrado em chamas no bairro de María Auxiliadora, periferia da cidade paraguaia fronteiriça com Ponta Porã.

Policial paraguaio é executado com mais de 30 disparos de arma de fogo na fronteira

Outro ataque à policial

Pela manhã de ontem (12), o policial conhecido como Pastor Miltos Duarte tambpem foi assassinado em Karapai, cidade paraguaia a cerca de 60 km de Ponta Porã (MS). Ele estava em casa e foi atingido por tiros no tórax.

Segundo a polícia, Duarte era “compadre” de Carlos Rubén Sánchez Garcete, o “Chicharõ”, executado por pistoleiros em agosto deste ano, em Pedro Juan Caballero, na fronteira seca com Mato Grosso do Sul.

Comentários