12.8 C
Campo Grande
sábado, 25 de maio, 2024
spot_img

Prefeitura aponta que Dengue se mantêm em queda em CG com ações estratégicas e trabalho permanente

Os casos notificados de Dengue, doença transmitida pelo mosquito Aedes aegypti, se mantêm em queda em Campo Grande, nos últimos seis meses. Os números positivos resultam das ações estratégias e do trabalho permanente que é realizado para o controle da doença no município, conforme ressalta a prefeitura na divulgação dos dados até esta primeira quinzena do mês de novembro.

Conforme boletim da Sesau (Secretaria Municipal de Saúde), desde junho os casos notificados de Dengue apresentam redução. Em maio, foram notificados 2.927 casos da doença, enquanto que nos meses de junho, julho , agosto, setembro e outubro foram 692, 552, 525, 353 e 311 notificações, respectivamente.

A tendência é de que no mês de novembro os números sejam ainda menores. Até o dia 14 de novembro, data do último boletim, foram notificados 113 casos da doença.

Do dia 01 de janeiro ao dia 14 de novembro foram notificados 15.938 casos de dengue e seis óbitos provocados pela doença no município . No mesmo período, foram notificados 65 casos de Zika e 146 de Chikungunya.

Prefeitura aponta que Dengue se mantêm em queda em CG com ações estratégicas e trabalho permanente

Apesar da estabilidade atual, a Secretaria Municipal de Saúde (Sesau) reitera o alerta à comunidade sobre a importância de manter as medidas de prevenção e combate ao mosquito Aedes aegypti. O secretário municipal de Saúde, Sandro Benites, destaca que a diminuição nos casos é fruto de esforços coletivos no enfrentamento dessa preocupante doença e enfatiza a vitalidade de manter precauções constantes.

“Mesmo diante de indicadores positivos, é imperativo não relaxarmos. A prevenção e o combate ao mosquito Aedes aegypti devem permanecer como prioridade. Ações simples, porém altamente eficazes, como a eliminação de criadouros em nossas residências, evitar o acúmulo de água parada, garantir o fechamento adequado das caixas d’água e a utilização de telas nas janelas, são essenciais”, destaca Benites.

A redução expressiva no número de casos de dengue em Campo Grande é reflexo do trabalho que vem sendo executado nas sete regiões e distritos do município, além de ações estratégicas que envolvem a sensibilização da população, monitoramento de áreas de risco, visitas domiciliares, remoção de materiais inservíveis e de potenciais criadouros do mosquito e eliminação de focos.

No início do ano, a Prefeitura de Campo Grande lançou uma megaoperação, denominada “Operação Mosquito Zero”, que ao longo de quatro meses percorreu as sete regiões urbanas e distritos do município. Foram mais de 80 mil imóveis vistoriados, toneladas de materiais inservíveis recolhidos e centenas de focos do mosquito Aedes aegypti eliminados.

Paralelo à Operação Mosquito Zero, o trabalho de rotina e monitoramento é intensificado com o uso das chamadas “Ovitrampas”, além da sensibilização e engajamento comunitário, através das ações de Educação em Saúde nas escolas públicas e privadas e empresas.

O município também apostou na instituição e fortalecimento de parcerias, ampliando a adesão ao projeto “Colaborador Voluntário”, que tem o objetivo de instituir a cultura da prevenção, implementando ações compartilhadas entre o poder público e privado, propiciando às empresas envolvidas no processo condições para desenvolverem de modo eficiente o programa de prevenção, evitando as doenças de caráter endêmico e epidêmico.

Fale com a Redação